Anticoncepcional e libido feminina: existe alguma influência?

Anticoncepcional e libido feminina: existe alguma influência?

A relação entre anticoncepcional e libido feminina traz cada vez mais a atenção de estudiosos da área. Isso porque os efeitos do uso de anticoncepcionais no organismo ainda estão sendo conhecidos agora.

As primeiras gerações que fizeram uso dos anticoncepcionais desde muito cedo estão, agora, dando entrada na menopausa. Assim, pode-se investigar e analisar com muito mais detalhes os efeitos no organismo.

Já falei aqui no site sobre os impactos que o anticoncepcional causa ao organismo feminino. Além de todas as alterações metabólicas, ainda existe a influência na libido feminina.

Não é raro encontrar uma paciente que reclame da falta de desejo sexual. Algumas delas até entende a relação com o anticoncepcional, enquanto outras imaginam ser normal nunca ter vontade de fazer sexo.

Afinal, para moças que iniciaram o uso dos contraceptivos orais logo nos primeiros anos da adolescência, pode parecer algo comum por nunca terem sentido o genuíno desejo.

As relações sexuais tem uma grande importância nos relacionamentos, e até mesmo para a saúde da mulher. Portanto, para saber mais sobre a relação entre anticoncepcional e libido feminina, leia o artigo até o final.

Os efeitos dos hormônios no desejo

Assim como todas as espécies animais, a mulher conta com os seus próprios ciclos reprodutivos. Durante os dias em que está ovulando, o organismo desencadeia a liberação de uma série de hormônios que estimulam sua libido.

No entanto, aquelas que fazem uso dos anticoncepcionais não sentem esse aumento. Isso porque, para evitar a gravidez, esses medicamentos impedem a ovulação.

Por isso, o desejo sexual acaba prejudicado. A mulher insere no organismo diversos hormônios sintéticos para inibir essa ovulação natural.

E, neste processo, um dos hormônios com a produção mais prejudicada é a testosterona. Hormônio responsável por mais de 200 funções no organismo, ele tem a liberação muito menor durante o uso dos contraceptivos orais.

Engana-se quem relaciona a testosterona apenas ao anabolismo, ou, como se fosse um hormônio predominantemente masculino. Voz grossa, crescimento de pelos e aparecimento exagerado de músculos são efeitos do excesso da testosterona.

Quando concentrada em seus níveis ideais, a testosterona assume importantes funções no organismo feminino, tais como a formação dos ossos, construção do sistema muscular, capacidade cognitiva e libido.

Esse hormônio é, sim, produzido pelo corpo da mulher. Essa informação costuma surpreender até alguns médicos.

Como recuperar a libido?

Em meu consultório, quando indico para minhas pacientes que deixem de lado o uso de hormônios contraceptivos e usem outros métodos (diu de cobre, camisinha e outros métodos de barreira), elas relatam sentirem-se como outra pessoa.

Como o emprego de hormônios mexe com todo o organismo, isso inclui o cérebro e até mesmo o humor do cotidiano. Ao retirar o uso de anticoncepcional, alguns efeitos colaterais podem aparecer, como queda de cabelo e acne.

Mas, tudo isso é absolutamente normal durante uma fase de adaptação. Após isso, as sensações mudam muito. Ao resolver o desequilíbrio hormonal e o estresse metabólico, a tendência é que a libido retorne e também o humor fique diferente.

Eu espero que este artigo ajude você a entender a relação entre anticoncepcional e libido.

Para saber mais, assista ao vídeo abaixo e aproveite para se inscrever em meu canal do YouTube.

Conheça o método para viver com muita saúde e energia.