Evolutivamente falando, os pelos e cabelos, têm funções específicas de proteção, antigamente tínhamos mais, hoje, suas funções ainda se conservam mas não tão intensas quanto no passado.

As células dos fios de cabelos, naturalmente, como todas as células do nosso corpo, se alimentam de nutrientes.

Agentes Internos

Primeiramente precisamos pensar na alimentação destas células, pois os fios de cabelo necessitam de uma gama bem complexa de nutrientes para se manterem saudáveis.

A primeira coisa que devemos considerar, é se estamos nos alimentando adequadamente, se estamos ingerindo os alimentos que contém os nutrientes necessários para a saúde dos nossos fios. Os fios precisam principalmente do complexo B, vitaminas e aminoácidos.

Vitaminas do complexo B, B7, vitamina H biotina, vitamina B5, ácido pantotênico, e algumas outras do complexo B presentes principalmente nas carnes e nos vegetais, são muito importantes, assim como os minerais, principalmente o silício, contido na aveia, na pêra e nas castanhas.

Quanto mais idade a pessoa tem, maior será a dificuldade da absorção de silício, mas não de vitaminas do complexo B. Preste atenção que, para digerir e absorver estas vitaminas e minerais, o estômago deve ser ácido. Chamo atenção aqui, mais uma vez, às pessoas, principalmente com mais de 40 anos, ou usuários do famoso Omeprazol, terão fatalmente uma dificuldade de digestão e absorção destas substâncias importantes para a saúde dos fios.

Agentes externos

Quanto mais limpo estiver o couro cabeludo, melhor para os fios, e quanto mais puro também, a química, ou o excesso dela, pode prejudicar o cabelo sim. Indico aqui os produtos da Alva, que não são testados em animais, e da alemã Welleda.

Saliento um grande perigo, sobre as pessoas que têm os fios muito grossos e para aumentar a ação da chapinha acabam puxando muito forte os fios na hora da aplicação da mesma, a tração, a intensidade do puxão pode sim acabar por quebrar os fios ou ocasionar uma queda. Excesso de tração e química, não levam à calvície, mas podem levar a uma queda momentânea, assim como a gravidez, ou algum outro tipo de estresse hormonal ou emocional.

Os cabelos estão sempre se renovando, cada um na sua fase, enquanto uns fios nascem, outros estão crescendo e muitos estão caindo, faz parte do processo. Muitos fios, não estão caindo para morrer, mas sim para serem renovados. As pessoas que estão perdendo cabelo, sabem disso pelo excesso, mas nem sempre seu cabelo cai pois está morrendo, muitas vezes ele cai pois está se renovando.

Vejo pessoas utilizando remédios e compostos vitamínicos e minerais durante uma vida toda, sem ter necessidade, o excesso dessas vitaminas pode intoxicar o corpo todo! É muito bonito, útil e louvável procurar uma suplementação para seus cabelos, mas peço atenção aqui, se realmente são necessárias altíssimas doses de biotina vitamina B7 ou vitamina H, em curto período podem ser aceitáveis, mas em grandes doses e a longo e médio prazo pode ser desastroso para a tireoide.

Altas doses de biotina podem ser prejudiciais, existem vitaminas que são excretadas pela urina em curto prazo, mas durante muito tempo, acaba afetando o organismo, não estou dizendo que está errado, mas a diferença entre o remédio e o veneno está na dose, cuidado com o tempo de utilização.

O ácido pantotênico vitamina B5 é o principal nutriente da glândula do estresse, muitas vezes quando a pessoa está muito estressada e tem a queda do cabelo em função disso, o àcido pantotênico pode ser um grande aliado pois além de ajudar no cabelo, ainda ajudaria no funcionamento da glândula do estresse. Vejo muito mais vantagem em usar a vitamina B5 do que a biotina, com melhor efeito, mais beneficio e menos risco pois enquanto a tireoide pode ser prejudicada por uma glândula do estresse pode ser beneficiada pelo outro.

 

Calvície

Aponto aqui que a calvície não é hormonal, ela é uma questão hereditária. Os hormônios não fazem com que uma pessoa seja calva, os fios são programados para viver certo tempo, e tudo depende do cuidado. Um fio programado para viver certo tempo, terá uma maior vida útil se for bem cuidado, mas nunca será imortal, por melhor que seja seu cuidado.

Principalmente nos homens, os fios localizados no topo da cabeça, tem uma vida útil menor, enquanto os localizados aos lados, tendem a durar mais.

Fatores hormonais dificilmente podem fazer homens ou mulheres sem predisposição hereditária ficarem calvos.

O hormônio DHT, as vezes pode ocasionar uma queda de cabelo temporária, principalmente daqueles fios que já estavam programados para morrer. Falando de remédios, existem remédios que foram inventados para outros fins, como a Finasterida e outros parecidos, para câncer de próstata, exemplo, que serve para diminuir o DHT.

O remédio foi descoberto pois, dentro do uso para o câncer de próstata começou a aumentar a vida útil dos cabelos, mas nunca foi criado para este fim. Este remédio foi prescrito indiscriminadamente, e quando um remédio é usado para diminuir um hormônio, acaba desequilibrando o sistema inteiro.

Este remédio acaba aumentando a vida dos fios, pelo efeito colateral, uso off label, ou seja, inventado para uma coisa mas funciona para outra. O uso indiscriminado causa muito problemas, pois nas mulheres, este remédio acaba inibindo uma enzima, e acaba trazendo muitos problemas fisiológicos e hormonais. Bagunça hormonal, ganho de peso, aumento de mamas, aumento de gordura corporal, problemas de libido.

Não é possível zerar um hormônio como o DHT do corpo humano sem bagunçar o sistema, apenas para conservar os cabelos, pois os efeitos colaterais serão imensos. Antes de usar estes medicamentos, façam a medição do DHT, para saber se realmente precisa e pode ser usado, o preço que se paga é muito alto pelos efeitos colaterais. Aumenta o risco de uma série de doenças pois o DHT é um hormônio considerado vital.

Sugiro aqui que tenhamos humildade e cabeça para pensar no todo, antes de tomar remédios para o cabelo, precisamos pensar nos efeitos que isso pode causar no resto do organismo.

A calvície é algo comum, então minha sugestão é assumir de cabeça erguida e ser feliz!

Dr. Victor Sorrentino