Dietas vegetarianas e veganas X Saúde: como conciliar?

Dietas vegetarianas e veganas X Saúde: como conciliar?

Seguir dietas vegetarianas e veganas é a opção de cada vez mais pessoas. Seja por questão de consciência ambiental ou por qualquer motivo, a tendência é que ao menos o consumo de carne diminua bastante.

Além dos tradicionais ovolactovegetarianos – que não comem carne mas consomem itens de origem animal – e dos veganos – que não comem carne nem consomem nada originado de animais -, há quem esteja tirando do prato a carne vermelha por alguns dias da semana. Ou, até mesmo, consumindo apenas carnes brancas, como o peixe.

No entanto, antes de modificar a maneira de se alimentar à qual você já está acostumado, é essencial conhecer mais sobre os alimentos e principalmente procurar orientação especializada para que nenhum nutriente fique em falta.

Se este é o seu caso, continue no artigo até o final para entender o que deve ser observado em sua alimentação.

Leia também: A alimentação pode prevenir a depressão?

Sobre as proteínas

Você certamente já ouviu falar que dietas veganas e vegetarianas correm alto risco de não oferecerem ao organismo a quantidade necessária de proteínas e nutrientes essenciais. Infelizmente, esta é uma realidade.

Proteínas estão presentes em muitos alimentos de origem vegetal, no entanto, em quantidade menor do que encontramos concentrada nas carnes. Para garantir os níveis de proteína equilibrados, o segredo é apostar na combinação de alimentos que tenham proteínas com aqueles de gorduras de boa qualidade, os quais auxiliam na absorção desses nutrientes pelo organismo.

Uma dieta sem carne deve incluir boas fontes de gorduras de boa qualidade, tais como o abacate, a semente de chia e o óleo de linhaça. Para garantir as proteínas, a sugestão é germinar a comida com brotos de feijão, rabanete, cenoura, entre outros, facilmente encontrados tanto em feiras como em redes de supermercados.

Outras opções para garantir proteínas são as oleaginosas, os cogumelos – desde que em sua versão seca e fresca – e o próprio açaí puro. Este último, além do alto conteúdo proteico, também é bastante rico em ferro.

Combinar é essencial

Para manter os bons níveis de proteína e outros nutrientes essenciais e não essenciais nas dietas veganas e vegetarianas, é preciso que a pessoa tenha um interesse a mais sobre a questão da alimentação.

Não apenas sobre os alimentos ricos em proteínas, mas também aqueles que favorecem a sua absorção. Por exemplo, o famoso feijão com arroz. Ao incluir o feijão na rotina alimentar, o arroz de qualquer variedade – até mesmo o branco – auxilia na quebra da velocidade com que a glicose absorve esses carboidratos.

É por não saber combinar os alimentos que vemos muitas pessoas que não comem carne em situação de obesidade. Ao retirar a carne do prato, entram muitos alimentos ricos em carboidratos e até mesmo em açúcar. A dieta sem carne, por si só, está longe de ser sinônimo de saúde.

Ao decidir fazer esse tipo de mudança, é preciso prestar mais atenção nas qualidades nutricionais de cada alimento e também contar com ajuda profissional. Exames médicos e recomendações de um nutricionista são essenciais para preservar a boa saúde.

Espero que meu artigo tenha ajudado você a entender um pouco mais sobre as dietas vegetarianas e veganas e sua relação com a saúde. Para saber mais, assista ao vídeo abaixo e aproveite para se inscrever em meu canal do YouTube.

Para saber:
Como envelhecer sem engordar, sem adoecer e sem perder a memória
Como emagrecer com saúde e manter-se magro definitivamente
Como mudar hábitos que são tóxicos a sua saúde
Como acordar todos os dias com energia e disposição
Como se livrar de remédios que mais intoxicam do que curam
Como manter a libido em todas as idades

Conheça o meu curso online com mais de 80 aulas, 3 cursos bônus e
um grupo com LIVES exclusivas para alunos no Facebook!

SEGREDOS PARA UMA VIDA LONGA

Acesse mais informações no site do curso:

Segredos para uma vida longa

Conheça o método para viver com muita saúde e energia.