Estudos apontam relação entre estresse e câncer

Estudos apontam relação entre estresse e câncer

Você já deve ter ouvido falar que estresse e câncer estão relacionados.

O assunto ganhou amplitude com a publicação de um artigo pela conceituada revista Nature, onde a abordagem entre estresse emocional e câncer obteve destaque.

Antes de falar do estudo, é interessante observar quais suspeitas levaram a esse ponto.

Sempre ouviu-se falar de pessoas que desenvolveram câncer após um período traumático de suas vidas. Mesmo grupos que passaram por estresses traumáticos, como populações de zonas de guerra, podem apresentar uma maior incidência de câncer se comparados à idade semelhante que não passaram pela mesma experiência.

Diante de tais evidências, a ciência buscou respostas para comprovar a relação química entre estresse e câncer. Continue até o final para saber mais.

O que diz o estudo

Um estudo conduzido por cientistas da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, em 2012, utilizou camundongos para avaliar se os níveis de estresse influenciam no desenvolvimento do câncer.

Para isso, os camundongos foram divididos entre dois grupos: o primeiro, classificado como menos ansioso e, o segundo, classificado como mais ansioso.

Todos eles, sem pelos, foram expostos a raios ultravioleta por um período de 10 semanas, em 3 sessões semanais de 10 minutos cada. Essa exposição foi similar à qual um ser humano que passa tempo demais sob o sol se submete. Assim, o modelo de câncer criado seria parecido com o de humanos.

Assim como era esperado, todos os camundongos desenvolveram câncer de pele. No entanto, apenas aqueles classificados como ansiosos desenvolveram formas invasivas da doença. Esse mesmo grupo, também, demonstrou menor resposta imunológica frente ao câncer do que o grupo menos ansioso.

Leia também: Quais as influências das emoções na saúde?

O que ocorre no organismo?

O estresse comportamental pode impactar negativamente o eixo hipotálamo-hipófise-adrenocortical primário (HPA) e o sistema nervoso simpático (SNS).

Aquilo que é secretado por essas vias influenciam os mecanismos biológicos importantes para o controle da malignidade do tumor.

É por isso que o estado de humor e de estresse impacta diretamente a saúde e pode impactar no desenvolvimento do câncer.

Estresse e ansiedade não se resolvem com medicamentos. Estes podem apenas atenuar os sintomas, quando as causas é que devem de fato ser erradicadas. Caminhos como a psicoterapia, meditação, ioga, exercícios físicos em geral e terapias não convencionais (quiropraxia, contato com a natureza, acupuntura), podem auxiliar.

O ideal é realizar testes para entender quais alternativas são as melhores para adicionar anos à sua vida e vida aos seus anos.

Eu espero que este artigo te ajude a entender a relação entre estresse e câncer.

Viver com mais saúde e gerenciar o próprio estresse passa também pelos bons hábitos de vida.

Foi por isso que criei o Curso Segredos para uma Vida Longa. Com mais de 80 aulas, tem o objetivo de tornar você o verdadeiro protagonista da sua saúde.

Conheça agora: Curso Segredos Para Uma Vida Longa.

Conheça o método para viver com muita saúde e energia.

Próximo postRead more articles