Dr. Victor Sorrentino https://drvictorsorrentino.com.br Medicina Personalizada Wed, 21 Aug 2019 20:10:51 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=5.2.2 https://drvictorsorrentino.com.br/wp-content/uploads/2018/03/cropped-victor-sorrentino-logo-2-32x32.png Dr. Victor Sorrentino https://drvictorsorrentino.com.br 32 32 Introdução alimentar: a primeira chave para uma vida longa e saudável https://drvictorsorrentino.com.br/introducao-alimentar/ Wed, 21 Aug 2019 15:28:15 +0000 https://drvictorsorrentino.com.br/?p=5120 A introdução alimentar é caracterizada pelo primeiro contato do bebê com os alimentos após os seis meses de amamentação exclusiva, seja por leite materno ou fórmula. Quem me segue há algum tempo, sabe que não falo sobre saúde infantil. No entanto, desde o nascimento do meu filho Miguel, estou cada vez mais atento às questões […]

O post Introdução alimentar: a primeira chave para uma vida longa e saudável apareceu primeiro em Dr. Victor Sorrentino.

]]>
A introdução alimentar é caracterizada pelo primeiro contato do bebê com os alimentos após os seis meses de amamentação exclusiva, seja por leite materno ou fórmula.

Quem me segue há algum tempo, sabe que não falo sobre saúde infantil. No entanto, desde o nascimento do meu filho Miguel, estou cada vez mais atento às questões que envolvem o bom desenvolvimento da criança.

Para tudo nessa vida, precisamos estudar. Por que com a criação dos nossos filhos precisa ser diferente? Eu tenho me dedicado ao máximo nesse sentido, pois entendo que, enquanto o bebê não pode tomar as suas decisões, cabe aos pais fazerem boas escolhas.

Trazer uma vida ao mundo é a primeira escolha de muitas que seguem pela infância. A introdução alimentar complementar é uma importante etapa para formar hábitos saudáveis.

Imagine se você nunca precisasse mudar a sua alimentação porque, desde cedo, aprendeu o valor e o sabor de uma refeição saudável. É essa a proposta do trabalho da minha colega Andreia Friques, nutricionista materno-infantil que admiro e que cuida da nutrição da minha esposa e do meu filho.

Antes de falar mais sobre ela, convido você a ler este artigo até o final e entender como a introdução alimentar pode ser a chave para uma vida longa e saudável.

Quanto antes cuidar da saúde, maior a longevidade

Eu costumo dizer que nunca é tarde para começar a cuidar da saúde. Eu mesmo comecei aos 27 anos, quando já trabalhava como médico.

Hoje, eu devo cada conquista que tive, em todas as áreas, ao meu novo estilo de vida. Ao despertar que tive naquela época. Com certeza, penso no quanto sofri com minha saúde durante anos. E continuaria sofrendo se ignorasse a necessidade de mudar.

Por isso, nessa minha nova fase, na condição de pai, reflito muito sobre como proporcionar ao meu filho a melhor saúde desde seus primeiros meses de vida.

Como sei e defendo que a saúde começa pela boca, vou organizar o máximo possível a nutrição do Miguel para que ele cresça cultivando esses  bons hábitos. Não apenas pela formação de hábitos, mas também pelo ganho que a criança tem em seu desenvolvimento.

Uma criança bem nutrida fica doente com menos frequência e, quando fica, recupera-se mais rápido e mais facilmente. Também desenvolve-se melhor, é mais ativa e conta com maiores chances de ter bom desempenho escolar.

Embora nunca seja tarde demais, quanto antes você começa, melhores são os resultados. Não quero que meu filho passe por metade daquilo que precisei passar. Eu não me arrependo nem um pouco de ter mudado meus hábitos. Mas, senti na pele essa dificuldade.

Quando você coloca a criança no caminho certo, fica mais fácil mantê-la longe de opções que não contribuem para a sua saúde.

Oferecendo os primeiros alimentos

Assim que o bebê dá sinais de maturidade, por volta dos seis meses completos, é possível iniciar a introdução alimentar com os primeiros alimentos. É comum ter dúvidas sobre quais alimentos oferecer e de que forma fazer que a criança coma.

Essa é uma fase de descobertas. A partir dos primeiros alimentos, a criança forma o seu paladar e a sua relação com a saciedade. São elementos essenciais para qualquer fase da vida!

Em meio a esse processo, as dúvidas mais comuns são:

  • Por qual alimento começar?
  • Quais alimentos são potenciais alergênicos?
  • É preciso bater os alimentos em processadores?
  • Papinhas de supermercado são seguras?
  • Como conciliar amamentação e introdução alimentar?

Essas dúvidas enchem as cabeças principalmente das mães, seguidas por culpa quando o bebê não aceita algum alimento ou simplesmente não come.

Aqui. listei apenas as principais questões. Ainda existem os casos de bebês que já contam com alergias alimentares, ou aqueles cujos pais vegetarianos querem mantê-lo longe de carnes.

Há, ainda, uma importante questão: sobre os alimentos que não devem ser oferecidos em hipótese alguma. Você já deve suspeitar que o açúcar não deve aparecer tão cedo no prato da criança. E o sal? Somente após um ano de idade, assim como o leite de vaca e seus derivados.

Também já entrego aqui sobre a questão das comidas liquidificadas. Evite! Você não precisa de processador de alimentos. Seu filho precisa conhecer os alimentos como eles são. Mesmo que ainda não tenha dentes, a gengiva é dura o suficiente para morder frutas e legumes.

Informações assim você encontra no blog da Andreia Friques. Mas, recomendo que você conheça um método com passo a passo detalhado sobre nutrição infantil, o qual mostro a seguir.

Resolvendo as dúvidas

Todas essas questões, e tudo mais que você deseja e precisa saber sobre introdução alimentar complementar, estão contemplados pelo Curso Bebê Vitaminado.

Você encontra todas as informações para manter a criança crescendo forte, saudável e bem nutrida em 9 módulos de conteúdo, 1 e-book sobre suplementação infantil e algumas aulas especiais.

A Andreia Friques é a profissional que ajuda a cuidar da saúde do meu Miguel. Assim como eu, ela trabalha para fazer a diferença na saúde das próximas gerações. Entendo que pais, mães e avós que mudaram os seus hábitos de vida queiram deixar esse legado para seus filhos e netos.

Para que você consiga vê-los e acompanhá-los por muitos anos, que eles também estejam cheios de saúde e possam proporcionar alegrias e muito orgulho diante de diferentes fases da vida.

Conheça agora: Curso Bebê Vitaminado.

Eu espero que você entenda a importância da introdução alimentar para uma vida longa e saudável. A saúde e o conhecimento são o maior legado que deixamos para as próximas gerações. A escolha é sua.

Até a próxima!

O post Introdução alimentar: a primeira chave para uma vida longa e saudável apareceu primeiro em Dr. Victor Sorrentino.

]]>
Estresse e doença cardiovascular são interligados, apontam estudos https://drvictorsorrentino.com.br/estresse-e-doenca-cardiovascular/ Wed, 14 Aug 2019 02:31:29 +0000 https://drvictorsorrentino.com.br/?p=5116 Você conhece a relação entre estresse e doença cardiovascular? A maioria de nós estamos expostos a um nível de estresse muito maior do que deveríamos. Nosso estado de alerta, responsável por liberar hormônios como adrenalina e cortisol, tem uma função evolutiva: proteger a espécie de ameaças. Há 10 mil anos, qualquer ruído podia representar uma […]

O post Estresse e doença cardiovascular são interligados, apontam estudos apareceu primeiro em Dr. Victor Sorrentino.

]]>
Você conhece a relação entre estresse e doença cardiovascular?

A maioria de nós estamos expostos a um nível de estresse muito maior do que deveríamos. Nosso estado de alerta, responsável por liberar hormônios como adrenalina e cortisol, tem uma função evolutiva: proteger a espécie de ameaças.

Há 10 mil anos, qualquer ruído podia representar uma ameaça. Fosse um animal selvagem ou um inimigo. O tempo passou e nosso organismo segue adaptado para uma realidade de cavernas, em meio às matas.

Mesmo que nossa realidade envolva trânsito intenso, sinais sonoros fortes, máquinas trabalhando e muitos outros ruídos. A maioria deles não está ameaçando ninguém. Mas, desencadeia a liberação desses hormônios do estresse.

Essa avalanche de estressores é uma novidade dos nossos tempos. Uma verdadeira bomba de veneno para o nosso organismo. É por isso que o controle do estresse, cada vez mais, torna-se urgente.

O sistema cardiovascular é um dos que mais sofre com os impactos de tanto estresse cotidiano. Por isso, cada vez mais estudos são direcionados para medir o quanto estressores colocam em risco a saúde do coração.

Para saber mais, continue até o final deste artigo.

Quando o estresse eleva o risco de infarto

Um levantamento de dados da Faculdade de Medicina da Universidade de Harvard (EUA) aponta os riscos de entupimento de importantes artérias devido ao estresse excessivo.

Situações estressantes desencadeiam picos de produção dos glóbulos brancos, responsáveis pela defesa do organismo. O problema é que, em excesso, esses glóbulos brancos congestionam as artérias coronárias, dificultam o fluxo do sangue na região e aumenta o risco de coágulos.

Diante desses dados, ficou claro para os cientistas que pelo menos 15% dos casos de infarto são oriundos das situações de estresse excessivo.

Também um estudo conduzido na Suécia com a participação de 136.637 pacientes demonstrou que as reações severas de estresse aumentavam em 64% o risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares.

Além disso,sabemos que as altas doses de adrenalina e noradrenalina provocam problemas como aumento da pressão arterial, espasmos das artérias do coração e aceleração da frequência cardíaca.

Hoje, as doenças cardiovasculares são responsáveis por 17,5 milhões de mortes todos os anos, de acordo com a Organização Mundial da Saúde – OMS.

Sendo o estresse um grande fator de risco para a saúde do coração, as estratégias para evitá-lo devem começar a fazer parte da vida das pessoas.

Controle do estresse

O corpo humano não é feito para aguentar a carga de estresse que costumamos receber em nosso cotidiano. Sabendo disso, é fundamental minar as principais causas do estresse.

Você pode começar o controle do estresse com atividades físicas. Além de ser excelente para evitar doenças cardiovasculares, a prática de exercícios estimula a produção dos neurotransmissores responsáveis pela sensação de bem-estar, o que diminui as tensões cotidianas.

Procure também um tempo para ficar a sós consigo, em silêncio. Eu recomendo que você experimente meditar pelo menos alguns minutos por dia, a fim de restaurar sua mente e ficar menos reativo às situações do cotidiano.

Por fim, dormir é fundamental. Neste artigo, explico o que você faz para manter uma boa noite de sono sem ajuda de remédios. Quanto mais descansado, menos estressado você fica.

Espero que este artigo ajude você a entender como estresse e doença cardiovascular estão interligados.

Até a próxima!

O post Estresse e doença cardiovascular são interligados, apontam estudos apareceu primeiro em Dr. Victor Sorrentino.

]]>
Pai aos 40 anos: minha mensagem aos pais (e um presente) https://drvictorsorrentino.com.br/pai-aos-40-anos/ Wed, 07 Aug 2019 17:20:11 +0000 https://drvictorsorrentino.com.br/?p=5112 Ser pai aos 40 anos oferece uma perspectiva da paternidade completamente diferente dos padrões midiáticos. Mas, já vou adiantar: vai ser cada vez mais comum ouvir homens passando por isso mais tarde. Tornei-me pai recentemente. Para ser preciso, no dia 12 de julho de 2019, praticamente um mês antes do meu primeiro Dia dos Pais […]

O post Pai aos 40 anos: minha mensagem aos pais (e um presente) apareceu primeiro em Dr. Victor Sorrentino.

]]>
Ser pai aos 40 anos oferece uma perspectiva da paternidade completamente diferente dos padrões midiáticos. Mas, já vou adiantar: vai ser cada vez mais comum ouvir homens passando por isso mais tarde.

Tornei-me pai recentemente. Para ser preciso, no dia 12 de julho de 2019, praticamente um mês antes do meu primeiro Dia dos Pais como pai.

Quando eu nasci, meu pai tinha 18 anos. Ou seja, a probabilidade que ele pudesse me ver crescer com toda a saúde necessária era bastante alta, apesar dos desafios que teria pela frente para construir a vida e me proporcionar boas oportunidades.

Agora, diante do meu próprio filho, tenho uma outra perspectiva. Eu já percorri boa parte da minha vida profissional, amadureci e formei meus próprios valores.

Por outro lado, reflito sobre como vou acompanhar meu filho em toda a sua vida. Mais do que dar condições e oportunidades, quero vê-lo crescer e orientar suas escolhas.

Conversar sobre isso com um paciente me fez refletir sobre o assunto e, em seguida, gravei este vídeo.

Trouxe este tema ao blog para falar mais sobre o que penso sobre ser pai aos 40 anos e quais as minhas expectativas diante desta nova experiência.

Um cenário cada vez mais comum

Em um mundo onde as cobranças para construir carreira e patrimônio crescem na mesma progressão da expectativa de vida, a maternidade e a paternidade acaba adiada para muitos casais.

Gerar filhos após os 30 anos é cada vez mais comum para muitas mulheres. E para os homens, que não têm a fertilidade com prazo de validade tão curta, a paternidade também vem mais tarde.

Ao conversar com meus pacientes, é comum entrar em conversas produtivas. Será que teremos a energia necessária para acompanhar as crianças? Aos 40, já temos expectativa de dar boas condições de vida no sentido material. Mas, eu sempre soube que não é tudo! É preciso participar da vida escolar, orientar diante de diversas situações, estar de fato presente durante as diferentes fases do crescimento. Amar nossos filhos e participar de suas vidas tanto quanto suas mães.

Ainda é onipresente a figura materna diante da responsabilidade de educar. Aos poucos, mudamos essa realidade, com nossas atitudes positivas como pais. É por isso que muito me alegra ver alguns pacientes manifestando as mesmas preocupações que eu tenho em relação à saúde. Afinal, somos muito mais expostos a estresse, má alimentação e fatores que prejudicam nossa qualidade de vida que há uma geração atrás (nossos pais).

Precisamos viver mais e com saúde para garantirmos cada momento juntinho de nossos filhos. Antes deles, muitos de nós sequer nos preocupamos com a longevidade. Depois deles, é tudo que mais desejamos: uma vida longa e saudável.

Como viver mais e melhor ao lado de nossos filhos?

É interessante notar que, para cuidar de uma família, em primeiro lugar precisamos cuidar de nós mesmos.Conforme os casais planejam seus filhos cada vez mais tarde – o que é muito melhor do que não planejar -, a necessidade da longevidade aumenta.

Isso é ter senso de responsabilidade! A busca por viver mais e com mais saúde é biológica e natural. Nossos filhos são as pessoas mais importantes das nossas vidas e, para cuidar bem deles, precisamos estar bem.

A saúde é o resultado de um conjunto de bons hábitos combinados. Quem me acompanha há algum tempo, sabe. Cada indivíduo é o principal responsável pela sua saúde!

Eu acredito tanto nisso que lancei um curso online para auxiliar a jornada de quem busca viver por longos anos e com mais saúde.

Neste Dia dos Pais, eu e meu filho Miguel queremos presentear os pais que me acompanham. Quero colocar à disposição toda a experiência que adquiri em 10 anos de prática médica.

Como eu disponibilizo esse curso?

São mais de 80 Aulas, divididas em pequenos módulos para facilitar o entendimento das pessoas, e que servem para toda Família. Meu foco neste Curso é informar e ajudar as pessoas a transformarem suas vidas.

Além do acesso às aulas, você pode tirar suas dúvidas em um grupo fechado do Facebook. Por lá, também, você pode compartilhar suas experiências e saber sobre as experiências de outros alunos do curso.

Se fosse para levar em conta todo o investimento de anos de estudos, cursos, workshops, tempo e conhecimento dos meus 15 anos de prática médica,… com certeza o valor ficaria na casa dos milhares de reais!

Mas, depois que meu filho nasceu, fiquei ainda mais tocado em ajudar pais e mães a transformarem suas vidas.

E tendo em vista a proximidade do Dia dos Pais e depois o meu aniversário (dia 24/08), resolvi dar um PRESENTE para todos aqueles que se identificaram com essa minha mensagem.

Que tal 50% de desconto no meu curso Segredos Para uma Vida Longa? Até o dia 11/08, você pode fazer sua inscrição pagando apenas metade do valor original.

Para saber como funciona o desconto, acesse este link.

Eu espero que esta mensagem sirva não apenas para quem é pai aos 40, mas em qualquer fase da vida! Nossa presença na vida de nossos filhos é o nosso maior legado. O papel do pai é fundamental na formação de uma criança. Façamos a nossa parte!

Um abraço.

Dr. Victor Sorrentino.

O post Pai aos 40 anos: minha mensagem aos pais (e um presente) apareceu primeiro em Dr. Victor Sorrentino.

]]>
Alimentação e Alzheimer: entenda a relação https://drvictorsorrentino.com.br/alimentacao-e-alzheimer/ Fri, 26 Jul 2019 19:28:18 +0000 https://drvictorsorrentino.com.br/?p=5105 Você sabia que alimentação e Alzheimer estão relacionados? O que você come influencia tanto para a prevenção quanto para a aceleração do processo do desenvolvimento dessa doença. Embora o Alzheimer seja tratado como um mal que acomete qualquer paciente de forma aleatória e ao acaso, sabemos que existem maneiras de evitar esse processo. Os estudos […]

O post Alimentação e Alzheimer: entenda a relação apareceu primeiro em Dr. Victor Sorrentino.

]]>
Você sabia que alimentação e Alzheimer estão relacionados?

O que você come influencia tanto para a prevenção quanto para a aceleração do processo do desenvolvimento dessa doença. Embora o Alzheimer seja tratado como um mal que acomete qualquer paciente de forma aleatória e ao acaso, sabemos que existem maneiras de evitar esse processo.

Os estudos sobre o cérebro revelam cada vez mais o quanto nossos hábitos influenciam a sua saúde e suas capacidades. Continue até o final para entender a relação entre alimentação e Alzheimer.

Alzheimer é a diabetes do cérebro

Essa afirmação não é um exagero. O Alzheimer se manifesta por meio da ativação de uma predisposição genética. Isso significa que, apesar da doença ter relação com fatores genéticos, não necessariamente ela se manifesta.

Estamos falando de uma condição subclínica, ou seja, não apresenta sintomas salientes. Diferente de um dente inflamado, que apresenta inchaço e dor, o Alzheimer instala-se silenciosamente.

É a inflamação crônica que desperta diversas doenças. Não apenas o Alzheimer, embora seja um dos mais preocupantes. Sua manifestação também é impulsionada pelo consumo de açúcar e carboidrato.

A presença do açúcar no sangue em altas quantidades faz que passe pelo processo de glicação, bastante similar à caramelização. Quando o sangue circula nesse estado pelo organismo, provoca a resistência insulínica.

Então, o que tem a ver diabetes com Alzheimer? Ambas as condições são influenciadas pela insulina. A glicação do sangue gera a inflamação, o que desencadeia em ativar as predisposições genéticas responsáveis pela manifestação do Alzheimer.

Assim, podemos considerar o Alzheimer como a diabetes do cérebro.

O que comer para evitar o Alzheimer?

Manter a saúde do cérebro também passa pela alimentação, como já expliquei neste artigo.

Quando você evita açúcar e excesso de carboidratos já faz mais que a maioria das pessoas em prol da sua saúde. Procure por alternativas para manter farináceos e doces longe de ser opção para lanches de tarde.

Afinal, é nos momentos em que optamos pela praticidade alimentar que pecamos na qualidade. E tudo bem se for uma vez ou outra. O que não pode é se tornar um hábito.

Dê preferência aos alimentos mais leves, como oleaginosas e frutas. As bebidas probióticas também são bem-vindas.

Na hora de preparar os alimentos, vale a pena substituir os óleos tradicionais pelo óleo de coco. Abacate, ovos e peixes de águas profundas (salmão, sardinha, arenque, atum, truta) também são excelentes para a saúde do cérebro.

Eu espero que este artigo esclareça a relação entre alimentação e cérebro.

Para saber mais, assista ao vídeo abaixo e aproveite para se inscrever em meu canal do YouTube.

Para saber:

Como envelhecer sem engordar, sem adoecer e sem perder a memória
Como emagrecer com saúde e manter-se magro definitivamente
Como mudar hábitos que são tóxicos a sua saúde
Como acordar todos os dias com energia e disposição
Como se livrar de remédios que mais intoxicam do que curam
Como manter a libido em todas as idades

Conheça o meu curso on-line com mais de 80 aulas, 3 cursos bônus e
um grupo com LIVES exclusivas para alunos no Facebook!

SEGREDOS PARA UMA VIDA LONGA
Acesse mais informações no site do curso:

Curso Segredos Para Uma Vida Longa.

O post Alimentação e Alzheimer: entenda a relação apareceu primeiro em Dr. Victor Sorrentino.

]]>
Anticoncepcional: hormônios e saúde da mulher https://drvictorsorrentino.com.br/hormonios-e-saude-da-mulher/ Fri, 19 Jul 2019 13:56:09 +0000 https://drvictorsorrentino.com.br/?p=5100 Você conhece a relação entre hormônios e saúde da mulher? O uso de contraceptivos hormonais têm um impacto enorme no metabolismo e no psicológico de quem usa. A mulher que não consome nenhum tipo de anticoncepcional hormonal mantém suas variações hormonais durante o ciclo menstrual. No entanto, a grande maioria das mulheres usa algum método […]

O post Anticoncepcional: hormônios e saúde da mulher apareceu primeiro em Dr. Victor Sorrentino.

]]>
Você conhece a relação entre hormônios e saúde da mulher? O uso de contraceptivos hormonais têm um impacto enorme no metabolismo e no psicológico de quem usa.

A mulher que não consome nenhum tipo de anticoncepcional hormonal mantém suas variações hormonais durante o ciclo menstrual. No entanto, a grande maioria das mulheres usa algum método hormonal para evitar a gravidez desde a adolescência.

Seja a pílula, os anéis vaginais, o Dispositivo Intra-uterino (DIU) com hormônios… Todos eles métodos mexem com a produção hormonal natural do organismo feminino.

Quer entender a relação entre anticoncepcional, hormônios e saúde da mulher? Continue até o final deste artigo.

Como age o anticoncepcional?

Para evitar a gravidez, o anticoncepcional desencadeia no corpo um processo hormonal que impede a ovulação. Sem ovular, é claro que a mulher não tem nenhuma chance de engravidar.

O organismo só chega a esse ponto de não produzir novos óvulos porque a entrada de hormônios via anticoncepcional evita esses desníveis. Então, como funciona esse processo?

Poucos sabem como age o anticoncepcional no organismo feminino. Toda a produção hormonal tem origem no cérebro em um sistema de retroalimentação ou feedback.

O  cérebro envia sinais – por meio de hormônios – para que os ovários produzam os hormônios responsáveis pela ovulação. É assim que os óvulos são produzidos.

Quando a mulher usa algum contraceptivo, os ovários simplesmente enviam para o cérebro a mensagem de que não é necessário continuar a produção de hormônios para acontecer a ovulação.

É assim que o cérebro segue modulando os hormônios. Esse sistema de retroalimentação positiva tem a exata sequência de enviar sinais e produzir, o qual é interrompido pelo anticoncepcional. Afinal, o cérebro entende que não é necessário produzir mais hormônios.

Leia também: Síndrome dos ovários policísticos e anticoncepcional

A grande questão sobre o hormônio

Para cessar a ovulação, é preciso fornecer uma alta carga de hormônios para o organismo. Muito mais do que as funções orgânicas são capazes de produzir.

Devido a essa carga hormonal externa, a mulher passa por um processo muito semelhante à da menopausa. Praticamente uma menopausa clínica.

Esse é o momento em que preciso te convidar para uma reflexão. Será que é natural que a mulher, desde os primeiros anos da ovulação, usar remédios para evitar os processos orgânicos de seu corpo?

É evidente que os anticoncepcionais hormonais são indicados inclusive para “regular a menstruação” em meninas muito jovens. Não acredito que seja necessário, afinal, o corpo ainda está em transição de fase.

Infelizmente, quando essa mulher chega à idade adulta, seu organismo não aprendeu a produzir os hormônios de forma natural.

Hoje, precisamos questionar o uso dos contraceptivos. Há quem pense que não são medicamentos. Mas, sim, os anticoncepcionais são remédios ainda que não tenha uma doença para tratar.

O que ocorre é que a indústria farmacêutica trata esses remédios como um “simples anti”, ou seja, algo que não tem impactos na saúde e na qualidade de vida da mulher. Dessa forma, a paciente nem sempre se dá conta que está consumindo, de fato, um medicamento.

Sim, eu atendo mulheres que se dizem “contra uso indiscriminado de remédios” mas passam a vida utilizando o anticoncepcional com hormônios!

Sei que o objetivo é evitar a gravidez. No entanto, os outros métodos que não usam hormônios são praticamente inexplorados.

A busca pela informação é o primeiro passo para sair desse ciclo. Se você está em meu blog e acompanha meus conteúdos, já está à frente de muitos profissionais e de muitas pessoas que ainda acreditam que anticoncepcionais, hormônios e saúde da mulher não estão relacionados.

Para quem deseja saber mais sobre o assunto, escrevi um e-book que está disponível gratuitamente. Baixe agora: Anticoncepcional: doses diárias de veneno

Convido também a assistir ao vídeo abaixo e se inscrever em meu canal do Youtube.

Para saber:

Como envelhecer sem engordar, sem adoecer e sem perder a memória
Como emagrecer com saúde e manter-se magro definitivamente
Como mudar hábitos que são tóxicos a sua saúde
Como acordar todos os dias com energia e disposição
Como se livrar de remédios que mais intoxicam do que curam
Como manter a libido em todas as idades

Conheça o meu curso on-line com mais de 80 aulas, 3 cursos bônus e
um grupo com LIVES exclusivas para alunos no Facebook!

SEGREDOS PARA UMA VIDA LONGA
Acesse mais informações no site do curso:

Curso Segredos Para Uma Vida Longa.

O post Anticoncepcional: hormônios e saúde da mulher apareceu primeiro em Dr. Victor Sorrentino.

]]>
Dicas de alimentação para melhorar a saúde do cérebro https://drvictorsorrentino.com.br/dicas-de-alimentacao-para-melhorar-a-saude-do-cerebro/ Fri, 12 Jul 2019 17:37:25 +0000 https://drvictorsorrentino.com.br/?p=5094 Você sabia que é possível fazer uma alimentação para melhorar a saúde do cérebro? Eu não falo apenas sobre quais alimentos comer, mas sim sobre o que você deve observar antes de consumir. Os alimentos que você escolhe podem, sim, prevenir doenças cerebrais como o Alzheimer. Saber alguns truques para driblar os maus hábitos alimentares […]

O post Dicas de alimentação para melhorar a saúde do cérebro apareceu primeiro em Dr. Victor Sorrentino.

]]>
Você sabia que é possível fazer uma alimentação para melhorar a saúde do cérebro?

Eu não falo apenas sobre quais alimentos comer, mas sim sobre o que você deve observar antes de consumir. Os alimentos que você escolhe podem, sim, prevenir doenças cerebrais como o Alzheimer.

Saber alguns truques para driblar os maus hábitos alimentares do cotidiano podem fazer toda a diferença na sua saúde. Continue até o final deste artigo para conhecer as dicas de alimentação para melhorar a saúde do cérebro.

1. Organize a sua rotina

Muito da nossa alimentação de má qualidade se deve pela falta de controle sobre as escolhas cotidianas. Quantas vezes durante a semana você almoçou um hambúrguer, ou lanchou um bolo no meio da tarde?

A maneira mais eficaz de driblar esses erros é com organização. Reserve alguns momentos do domingo para deixar as suas refeições da semana encaminhadas. Você pode grelhar alguns peitos de frango, deixar ovos cozidos, refogar legumes, entre outras opções.

Além de você garantir uma alimentação saudável, ainda agiliza a sua rotina. Economize tempo e energia durante a semana deixando sua comida pronta.

2. O que não estraga, não presta

Você já deve ter visto imagens das comidas do McDonald’s que simplesmente não estragam mesmo após meses ou anos. Isso devido à alta quantidade de compostos químicos e conservantes.

Em casos onde os microorganismos sequer encontram boas condições para sua proliferação, é sinal de que não serve para nutrir o seu corpo.

Quando estiver no supermercado, pense no assunto. Escolha bem os itens que ficarão disponíveis em sua cozinha na hora de organizar sua dieta.

3. Trio anti-Alzheimer

Quando pensamos em alimentação para melhorar a saúde do cérebro, existem três itens que você precisa considerar. Abacate, óleo de coco e carne de boi alimentado com capim de forma natural.

Esse trio é poderoso para manter o mal de Alzheimer bem longe do seu cérebro, graças à composição das gorduras de boa qualidade que oferecem. Esses itens devem fazer parte da sua dieta semanal.

Leia também: Fontes de gordura boa que você deve consumir para ser saudável

4. Uma xícara de café

O café é um costume brasileiro saboroso e agora sabemos também que é saudável para o cérebro. A bebida auxilia a combater o estresse oxidativo das células, o que protege contra doenças degenerativas.

Além disso, estudos recentes relacionam o consumo do café com a queda de chances da demência. Quem tem o hábito de beber café reduz em até 65% a possibilidade de sofrer com a demência.

5. DHA em bons níveis

O DHA é um ácido graxo vital para a saúde do cérebro, mas nem sempre o organismo dá conta de produzir tudo quanto necessário. A dose diária de DHA recomendada para a boa saúde do cérebro é de, pelo menos, 1000mg.

Caso você não tenha condições de obter pela alimentação, o que envolve incluir peixes de águas frias na dieta, converse com seu médico ou nutricionista sobre suplementação.

Eu espero que este artigo seja esclarecedor sobre a alimentação para melhorar a saúde do cérebro.

Fico feliz em vê-lo acessando meus conteúdos, pois é um sinal de que está preocupado com a própria saúde. Tudo que ensino aqui eu pratico em minha vida pessoal e oriento para minha família.

Portanto, se você deseja saber:

Como envelhecer sem engordar, sem adoecer e sem perder a memória
Como emagrecer com saúde e manter-se magro definitivamente
Como mudar hábitos que são tóxicos a sua saúde
Como acordar todos os dias com energia e disposição
Como se livrar de remédios que mais intoxicam do que curam
Como manter a libido em todas as idades

Conheça o meu curso online com mais de 80 aulas, 3 cursos bônus e
um grupo com LIVES exclusivas para alunos no Facebook!

Conheça o meu curso on-line com mais de 80 aulas, 3 cursos bônus e um grupo com LIVES exclusivas para alunos no Facebook! 

SEGREDOS PARA UMA VIDA LONGA 

Acesse mais informações no site do curso:

Segredos para uma vida longa

O post Dicas de alimentação para melhorar a saúde do cérebro apareceu primeiro em Dr. Victor Sorrentino.

]]>
Benefícios dos probióticos para o seu organismo https://drvictorsorrentino.com.br/beneficios-dos-probioticos/ Fri, 05 Jul 2019 13:47:12 +0000 https://drvictorsorrentino.com.br/?p=5088 Está em alta falar sobre os benefícios dos probióticos. De fato, o assunto merece ser propagado! Apesar disso, há algumas poucas décadas, pouco era conhecido sobre a influência da microbiota intestinal em nossa saúde e bem-estar. No entanto, o avanço da pesquisa científica comprova que as bactérias que compõem o microbioma precisam estar equilibradas para […]

O post Benefícios dos probióticos para o seu organismo apareceu primeiro em Dr. Victor Sorrentino.

]]>
Está em alta falar sobre os benefícios dos probióticos. De fato, o assunto merece ser propagado!

Apesar disso, há algumas poucas décadas, pouco era conhecido sobre a influência da microbiota intestinal em nossa saúde e bem-estar. No entanto, o avanço da pesquisa científica comprova que as bactérias que compõem o microbioma precisam estar equilibradas para o bem do organismo.

São trilhões de micróbios que vivem no intestino e impactam no organismo todo. Seu humor, seu apetite e seu sistema imunológico são os alguns dos principais afetados pela microbiota intestinal.

Essa colônia de bactérias fica mais rica com o consumo regular dos probióticos. Ao final deste artigo, você vai entender os benefícios dos probióticos para seu organismo.

O que faz um probiótico?

Antes de falar diretamente dos benefícios, eu preciso contextualizar sobre o que é um probiótico. Assim chamamos alimentos ricos em bactérias de boa qualidade utilizados para enriquecer a microbiota intestinal.

Entre os mais populares, estão o kefir e o kombucha. São bebidas ricas nesses micróbios de boa qualidade cultivadas em grãos ou em um disco, que são alimentados por açúcar ou leite e produzem a bebida.

Quando você consome com regularidade, alimenta a microbiota intestinal. Em contrapartida, essas bactérias proporcionam inúmeros benefícios ao seu organismo.

A influência é muito maior do que inicialmente pensávamos. Evidências sugerem que nosso microbioma pode até mesmo regular a expressão do nosso DNA. Por isso, impactar positivamente a microbiota intestinal beneficia todo o seu corpo.

Melhora no humor

Te parece estranho que uma mudança em seu intestino tenha influência no seu humor? Um estudo realizado por pesquisadores da UCLA – Universidade da Califórnia em Los Angeles – concluiu que o consumo de probióticos muda a resposta do cérebro a estímulos em um nível estrutural.

Dois grupos foram comparados: o primeiro bebeu probióticos e o segundo não usou nenhuma vez. Em seguida, receberam estímulos para medir a sua resposta à luz emocional

As diferenças ficaram registradas em um teste de ressonância magnética bem específico.

Assim, uma dieta equilibrada que conta com a presença de probióticos pode ajudar você a ficar menos reativo em seu contato com o mundo.

Leia também: 5 nutrientes básicos para sua dieta

Saúde do intestino

O intestino é a maior glândula endócrina do organismo humano. Ali, diversos hormônios são secretados, todos essenciais ao bom funcionamento do corpo.

É claro que, intuitivamente, sabemos que o intestino é um dos maiores beneficiados pelos probióticos, pois é onde permanecem os microorganismos ingeridos. Ainda assim, foram estudados de forma específica os principais efeitos.

O impacto mais direto do consumo de probióticos para o intestino é em relação ao processo de digestão. Os probióticos podem impedir a constipação e tratar diversos tipos de diarreia.

Além disso, também fortalecem o sistema imunológico e previnem seus desequilíbrios. Ao levar em conta que as doenças auto-imunes são originárias da falta de equilíbrio desse sistema, percebemos que muitas condições podem ser evitadas ao manter o microbioma saudável com o consumo dos probióticos.

Efeitos no cérebro

Cérebro e intestino estão muito mais interligados do que somos acostumados a ouvir!

É no intestino que 90% da serotonina, hormônio ligado ao bem-estar, é produzido. Essa serotonina impacta diretamente nas funções do cérebro.

O equilíbrio intestinal promovido pelos probióticos reduz as inflamações sistêmicas que podem iniciar as doenças neurológicas degenerativas. 

Um estudo publicado na revista Nature constatou que induzir mudanças na microbiota intestinal impacta positivamente a formação e o trânsito de neurônios no cérebro. 

O estudo foi realizado em camundongos 3xTg-AD, um modelo de camundongo transgênico triplo da doença de Alzheimer. Ficou comprovado que os probióticos influenciam ao retardar o declínio cognitivo e a progressão da doença de Alzheimer.

Então, diante de tantos benefícios do consumo de probióticos, não existem razões para não incluir no seu cotidiano! É um meio barato e eficaz de manter o equilíbrio do organismo.

Eu espero que este artigo seja útil para saber mais sobre os benefícios dos probióticos para seu organismo.

Para saber:

Como envelhecer sem engordar, sem adoecer e sem perder a memória
Como emagrecer com saúde e manter-se magro definitivamente
Como mudar hábitos que são tóxicos a sua saúde
Como acordar todos os dias com energia e disposição
Como se livrar de remédios que mais intoxicam do que curam
Como manter a libido em todas as idades

Conheça o meu curso online com mais de 80 aulas, 3 cursos bônus e
um grupo com LIVES exclusivas para alunos no Facebook!

SEGREDOS PARA UMA VIDA LONGA

Acesse mais informações no site do curso:

Segredos para uma vida longa

O post Benefícios dos probióticos para o seu organismo apareceu primeiro em Dr. Victor Sorrentino.

]]>
Sono ruim e má nutrição estão relacionados, aponta estudo https://drvictorsorrentino.com.br/sono-ruim-e-ma-nutricao/ Wed, 26 Jun 2019 12:27:30 +0000 https://drvictorsorrentino.com.br/?p=5083 Você já sentiu que algum alimento interfere no seu sono de forma negativa? Ou, quando dormiu mal, sentiu desejo de comer alimentos nada saudáveis? Sono e alimentação são duas das principais necessidades fisiológicas. Isso significa que não podemos viver sem ambos. Também quer dizer que os momentos de alimentação e sono regem o que chamamos […]

O post Sono ruim e má nutrição estão relacionados, aponta estudo apareceu primeiro em Dr. Victor Sorrentino.

]]>
Você já sentiu que algum alimento interfere no seu sono de forma negativa? Ou, quando dormiu mal, sentiu desejo de comer alimentos nada saudáveis?

Sono e alimentação são duas das principais necessidades fisiológicas. Isso significa que não podemos viver sem ambos. Também quer dizer que os momentos de alimentação e sono regem o que chamamos de ciclo cardiano.

Já falei em diversas oportunidades sobre o tema. Inclusive, sobre a relação entre a alimentação e a insônia que você confere neste artigo.

Hoje, trago um estudo bastante recente que explora as conexões entre sono ruim e má nutrição. Ao final deste artigo, você vai saber quais nutrientes são indispensáveis para um sono de qualidade e também como dormir ajuda seu organismo a aproveitá-los.

Sobre o estudo

A pesquisa foi realizada nos Estados Unidos com base nos dados do National Health and Nutrition Exame Survey (NHANES). Em uma análise das informações disponíveis, ficou comprovado que pessoas que mantém menos de sete horas de sono diários também consumiram menos quantidades de vitaminas A, D e B1.

O estudo também observou que os participantes contavam com menores taxas de consumo de magnésio, niacina, cálcio, zinco e fósforo.

Outra importante constatação foi de que mulheres sofrem mais problemas de sono quando faltam nutrientes em seu organismo, se comparado aos homens.

Por isso, elas precisam ainda mais de acompanhamento nutricional. Quando a alimentação e a suplementação não dão conta de suprir todos os nutrientes, o sono da mulher tende a ser de qualidade pior que do homem.

Essa pesquisa foi apresentada na reunião anual da American Society for Nutrition, em Baltimore. A estimativa é que pelo milhões de pessoas sofram com a deficiência de pelo menos um nutriente em todo o mundo.

Melhorar a alimentação para melhorar o sono

Dormir mal faz que você sinta desejo por alimentos com açúcar e carboidratos. Este é um fato já comprovado, com amplos e profundos estudos. Estamos falando de um consenso entre a comunidade científica.

A novidade que este estudo traz é a relação contrária: a alimentação de má qualidade impacta negativamente na qualidade do sono. E isso não acontece apenas quando você come aquela massa pesada na janta após as 19 horas.

O estudo sugere que indivíduos com dificuldade para dormir, ou com tempo de sono mais curto, possam ser beneficiados pela reeducação alimentar.

Alimentação e sono: essenciais para a longevidade

Parabéns por ler este artigo até aqui. Este é um claro sinal da sua preocupação com a saúde, seu bem mais precioso.

Se você deseja viver mais e melhor, deve respeitar o ritmo do seu corpo e seu ciclo cardiano. Isso inclui manter uma alimentação equilibrada e o equilíbrio do sono – pelo menos 8 horas por dia.

Eu espero que apresentar este estudo ajude você a entender a relação entre sono ruim e má nutrição. Todos os alimentos que você consome durante o dia impactam seu sono, porém, são aqueles mais próximos da hora de dormir que mais influenciam.

Por isso, fiz o vídeo abaixo sobre o que comer à noite. Assista e aproveite para se inscrever em meu canal do YouTube.

O post Sono ruim e má nutrição estão relacionados, aponta estudo apareceu primeiro em Dr. Victor Sorrentino.

]]>
Alimentação e dores de cabeça: não ignore essa relação https://drvictorsorrentino.com.br/alimentacao-e-dores-de-cabeca-nao-ignore-essa-relacao/ Wed, 19 Jun 2019 11:49:37 +0000 https://drvictorsorrentino.com.br/?p=5078 Você conhece a relação entre alimentação e dores de cabeça? Este é um assunto pouco explorado por profissionais de saúde. Por isso, aposto que a resposta é “não”. As dores de cabeça são muito mais atribuídas a questões como estresse, pouco sono ou alguma patologia. Partindo daí, o caminho é bem óbvio: o uso de […]

O post Alimentação e dores de cabeça: não ignore essa relação apareceu primeiro em Dr. Victor Sorrentino.

]]>
Você conhece a relação entre alimentação e dores de cabeça? Este é um assunto pouco explorado por profissionais de saúde. Por isso, aposto que a resposta é “não”.

As dores de cabeça são muito mais atribuídas a questões como estresse, pouco sono ou alguma patologia. Partindo daí, o caminho é bem óbvio: o uso de medicamentos. Foco em silenciar os sintomas sem tratar as causas. Sobre esse tema já falei aqui.

A boa notícia é que você pode se livrar das dores de cabeça ao cuidar da alimentação.

Se você deseja mais produtividade e melhores relacionamentos sem estragar a sua saúde, leia este artigo até o final.

O que liga a alimentação às dores de cabeça

A dor de cabeça constante costuma ter um fundo de problema alimentar. Quando essa dor vem acompanhada de uma forte fadiga, as chances de ter relação com algum desequilíbrio da alimentação é ainda maior.

É provável que exista algum alimento sugando a energia dessa pessoa. Mas, como sabemos o que causa a dor de cabeça? É preciso investigar a fonte intestinal.

Sim! As dores de cabeça podem ser ocasionadas por alguma disfunção que o alimento causa não diretamente no cérebro, mas indiretamente via intestino.

Quando um item consumido exige uma alta dose de energia para ser processado pelo organismo, a dor de cabeça constante junto de fadiga é uma das consequências.

Ao investigar a fonte intestinal, é preciso detectar qual é o alimento – ou o grupo de alimentos – que ocasiona um maior desgaste energético no local, afetando a região da cabeça.

Quais os alimentos que causam dor de cabeça?

Os alimentos com ação inflamatória em uma pessoa podem não exercer o mesmo efeito em outra. Essa é uma questão bastante individual.

No entanto, é claro que alguns grupos alimentares são mais propensos a causarem esse tipo de desconforto. Aqui, figuram principalmente os alergênicos. Mesmo que você não tenha qualquer alergia ou intolerância.

Em especial os alimentos que, além de contarem com a lactose, ainda passam por processamento, são grandes candidatos a vilões da sua dor de cabeça.

O mesmo vale para o glúten. Ele está presente em praticamente todos os alimentos baseados na farinha de trigo. Em conjunto com ingredientes que costumam acompanhar, como o açúcar e o amendoim, pode desencadear crises de enxaqueca.

Existem alguns itens industrializados que também devem ser evitados por aqueles que contam com dores de cabeça, tais como o aspartame, o glutamato monossódico, os conservantes e corantes.

Devo mudar minha alimentação por conta própria?

Manter o acompanhamento médico e nutricional é muito importante para implementar modificações na sua alimentação. Tudo que você não precisa quando sofre com enxaquecas e cefaléias é ficar ainda mais doente devido à má alimentação.

Oriento que meus pacientes deixem de consumir alguns desses grupos de alimentos durante algum tempo e observem como se sentem. É comum que, ao deixar de consumir glúten, lactose ou industrializados, as dores de cabeça desapareçam ou pelo menos fiquem mais leves.

Conforme expliquei acima, a reação do organismo é bastante particular. Por isso, corte um grupo de cada vez. Assim, você controla a agressão ao seu intestino que desencadeia os processos das dores de cabeça e consegue identificar exatamente o que não cai bem para o seu corpo.

Espero que você compreenda com este artigo a relação entre alimentação e dores de cabeça. Para saber mais, assista ao vídeo abaixo e aproveite para se inscrever em meu canal do YouTube.

Para saber:

Como envelhecer sem engordar, sem adoecer e sem perder a memória
Como emagrecer com saúde e manter-se magro definitivamente
Como mudar hábitos que são tóxicos a sua saúde
Como acordar todos os dias com energia e disposição
Como se livrar de remédios que mais intoxicam do que curam
Como manter a libido em todas as idades

Conheça o meu curso online com mais de 80 aulas, 3 cursos bônus e
um grupo com LIVES exclusivas para alunos no Facebook!

SEGREDOS PARA UMA VIDA LONGA

Acesse mais informações no site do curso:

Segredos para uma vida longa

O post Alimentação e dores de cabeça: não ignore essa relação apareceu primeiro em Dr. Victor Sorrentino.

]]>
Envelhecimento e hábitos de vida: como você quer envelhecer? https://drvictorsorrentino.com.br/envelhecimento-e-habitos-de-vida/ Thu, 13 Jun 2019 15:20:24 +0000 https://drvictorsorrentino.com.br/?p=5067 A relação entre envelhecimento e hábitos de vida é muito mais séria do que parece. Você sabia que apenas 30% dos fatores de envelhecimento estão ligados a fatores genéticos? Isso significa que os outros 70% correspondem à maneira como você vive! Infelizmente, a maior parte da população só se dá conta dessa realidade quando alcança […]

O post Envelhecimento e hábitos de vida: como você quer envelhecer? apareceu primeiro em Dr. Victor Sorrentino.

]]>
A relação entre envelhecimento e hábitos de vida é muito mais séria do que parece.

Você sabia que apenas 30% dos fatores de envelhecimento estão ligados a fatores genéticos?

Isso significa que os outros 70% correspondem à maneira como você vive!

Infelizmente, a maior parte da população só se dá conta dessa realidade quando alcança a fase da terceira idade.

Quanto antes você souber que a sua maneira de viver a vida vai determinar o seu envelhecimento, antes você consegue controlar os fatores que mais impactam negativamente a saúde nas últimas décadas de vida.

Fique até o final para saber mais sobre envelhecimento e hábitos de vida.

O que caracteriza o envelhecimento?

Embora não seja uma unanimidade, temos por padrão que o envelhecimento inicia aos 28 anos de idade com o declínio das funções motoras e cognitivas do ser humano.

Trata-se de um processo lento e gradual, que varia de pessoa para pessoa. Entre os efeitos, estão a perda da força, da mobilidade articular e sensorial, o que leva a incapacidade coordenativa.

Esse processo tem uma leve influência da genética. No entanto, é muito acelerado pelo sedentarismo.

As principais características que denotam o envelhecimento são: a diminuição da velocidade da marcha, a frequência do pulso, a frequência respiratória, a temperatura e a pressão arterial. Ao examinar essas cinco variáveis, é possível ter um panorama da qualidade de vida futura do idoso.

Hábitos de vida para envelhecer com saúde

Você já deve ter reparado que a expectativa de vida só aumenta. Os avanços da ciência e da medicina foram capazes de fazer que o ser humano viva mais. No entanto, viver mais não é garantia de viver com qualidade.

Com certeza, você já ouviu de alguém o horror por passar os últimos anos de vida acamado. Não é para menos! Essa condição tira a dignidade da pessoa, que não consegue viver com autonomia.

Por isso, você precisa começar neste momento a escolher hábitos de vida saudáveis. Não importa se você tem 20 ou 50 anos. Quanto antes você desperta, mais fácil é recuperar os prejuízos dos maus hábitos.

Muito além de manter uma boa alimentação e praticar exercícios físicos regularmente, existem alguns aspectos da vida que pouca gente dá atenção, mas que são essenciais para envelhecer com saúde.

Controle o estresse

O cortisol alto e, portanto, desequilibrado, desencadeia uma série de processos infamatórios no organismo. As consequências podem chegar a provocar doenças cardíacas e problemas de pressão alta.

Isso também passa pela atividade física, viu? É uma das melhores fontes para controlar o estresse e liberar hormônios relacionados ao bem-estar.

Deixe de lado álcool e cigarro

O tabagismo e o consumo de álcool são péssimos para a qualidade de vida. Quem deseja envelhecer com saúde deve largar esses hábitos o quanto antes.

Eu recomendo que você não fume e não frequente espaços com fumaça, afinal, o tabagismo passivo também é perigoso. Ao deixar de fumar, os efeitos nocivos são gradualmente diminuídos com o passar do tempo.

Em relação a bebida alcoólica, além dos danos ao fígado, também contribui para a morte de neurônios. Isso pode acelerar o declínio das funções cognitivas.

Dieta rica em antioxidantes

Você já sabe que é necessário manter uma alimentação balanceada por toda a vida. O que poucos mencionam é a presença de substâncias que combatem os radicais livres.

Alimentos ricos em vitamina C, vitamina E, licopeno, zinco, selênio e magnésio são importantes para desacelerar o processo de envelhecimento. Você encontra essas vitaminas e minerais em frutas cítricas, nas folhas verde-escuras e em cereais. Se puder consumi-los em sua forma in natura, melhor.

Leia também: Comer menos para viver mais

Eu espero que este artigo ajude você a entender a relação entre envelhecimento e hábitos de vida!

Para saber:

Como envelhecer sem engordar, sem adoecer e sem perder a memória
Como emagrecer com saúde e manter-se magro definitivamente
Como mudar hábitos que são tóxicos a sua saúde
Como acordar todos os dias com energia e disposição
Como se livrar de remédios que mais intoxicam do que curam
Como manter a libido em todas as idades

Conheça o meu curso online com mais de 80 aulas, 3 cursos bônus e
um grupo com LIVES exclusivas para alunos no Facebook!

SEGREDOS PARA UMA VIDA LONGA

Acesse mais informações no site do curso:

Segredos para uma vida longa


O post Envelhecimento e hábitos de vida: como você quer envelhecer? apareceu primeiro em Dr. Victor Sorrentino.

]]>
Como saber se falta algum nutriente no organismo? https://drvictorsorrentino.com.br/saber-se-falta-algum-nutriente-no-organismo/ Wed, 05 Jun 2019 17:13:04 +0000 https://drvictorsorrentino.com.br/?p=5062 É preciso autoconhecimento para saber se falta algum nutriente no organismo. Não é preciso ser um médico para entender que algo não vai bem. Apenas ouvir o próprio corpo, sem ignorar nenhum sinal! Quando seu carro faz sons estranhos, o que você faz? Ignorar pode custar desde o estrago de um componente caro até a […]

O post Como saber se falta algum nutriente no organismo? apareceu primeiro em Dr. Victor Sorrentino.

]]>
É preciso autoconhecimento para saber se falta algum nutriente no organismo. Não é preciso ser um médico para entender que algo não vai bem. Apenas ouvir o próprio corpo, sem ignorar nenhum sinal!

Quando seu carro faz sons estranhos, o que você faz? Ignorar pode custar desde o estrago de um componente caro até a sua própria vida.

Se é assim com seu carro, por que precisa ser diferente com seu corpo? O conjunto do organismo é seu veículo para passar pela vida. Os cuidados e a atenção que você dispensa é o que definem quão longe você chega – vale para o carro e para o seu corpo.

Assim como o seu carro, o seu corpo também dá sinais. E ignorá-los também custa caro.

Especialmente em um contexto da medicina onde quanto antes uma doença é descoberta, maior a chance de cura.

Mesmo que você não esteja gravemente doente, tratar a falta de nutrientes com pouco caso pode levar a problemas maiores. Algo pequeno pode se agravar. Ou, se você costuma usar um medicamento – com ou sem orientação – para tratar esse sintoma, saiba que está apenas silenciando um sinal.

Não silencie seu corpo: ouça e atenda

Quanto mais você silencia o corpo, menos garante oportunidades para tratá-lo da maneira que merece. É como varrer a sujeira para debaixo do tapete: à primeira vista, parece tudo limpo… Mas, a poeira continua ali a atrair insetos.

Um analgésico pode trazer conforto ao sumir com a dor, mas aquilo que causa a dor vai continuar ali. O remédio ainda traz desgastes ao seu organismo. Desencadeia em efeitos colaterais que você vai procurar solucionar com outros remédios, num círculo vicioso.

Não faça isso com você mesmo!

Afinal, quais os sinais que o corpo dá?

Ficamos tão acostumados aos desconfortos do corpo que, se não silenciamos, ignoramos. Fazemos de conta que está tudo bem ainda que o corpo grite.

Queda exagerada dos cabelos, cansaço extremo, feridas que aparecem na pele… Tudo isso é consequência da falta de nutrientes. Só para começar a falar.

Geralmente, os sinais que o corpo dá estão relacionados a falta de algum nutriente específico. Eu diria que, da maneira como estamos acostumados a nos alimentar hoje, dificilmente consumimos todos os nutrientes necessários.

A falta desses nutrientes tornam seu organismo um terreno fértil para que processos inflamatórios iniciem e se espalhem. Quando algum nutriente está faltando, o corpo conta com maneiras até curiosas de sinalizar. Saiba alguns.

Rosto com feridas avermelhadas e queda de cabelo

A queda de cabelo pode ter inúmeras causas. Uma delas é a deficiência de zinco. Você também pode notar dificuldade em cicatrizar feridas, pele mais ressecada e as erupções que aparecem no rosto.

Também pode indicar falta da vitamina B7 (biotina) ou das vitaminas biossolúveis A, B, D, E e K. Para isso, experimente consumir oleaginosas, semente de abóbora, cereais integrais, abacate, couve-flor e banana.

Leia também: Como vencer os problemas digestivos sem omeprazol

Bolinhas parecidas com acne espalhadas por bochechas, coxas e braços

De cores branca e avermelhada, essas bolinhas parecem pequenos grãos pouco maiores que a acne e que costumam doer. Parecem verdadeiras bolinhas de gordura.

Podem significar ausência de vitamina A e D, além da falta das gorduras de boa qualidade. Sua dieta precisa incluir salmão, linhaça, chia e oleaginosas, ricas em ácidos graxos. Também precisa de cenoura e outros alimentos ricos em vitamina A.

Formigamento e dormência nas mãos e nos pés

Quando faltam as vitaminas B6 e B12 no organismo, os nervos periféricos – esses que terminam na pele – são afetados. Daí, as sensações de formigamento e dormência nas extremidades do corpo são comuns.

São sintomas que podem vir acompanhados de fadiga e até de algum desequilíbrio hormonal. Se for o seu caso, experimente consumir aspargos, espinafre, ovos e ervilhas.

Recado importante!

Esses são alguns dos exemplos mais comuns de sintomas da deficiência de algum nutriente. As causas podem variar, assim como os sintomas.

Todos os sinais acima listados parecem não passar de pequenos incômodos do cotidiano. Mesmo assim, merecem investigação. É por isso que insisto: diante do menor sinal, quando você percebe que é persistente, consulte um médico de sua confiança.

Você pode realizar esse acompanhamento junto de um nutricionista, a fim de fazer uma reeducação alimentar. Caso necessário, esse profissional pode até suplementar alguns nutrientes, caso seja difícil encaixar na sua alimentação ou a sua necessidade pedir.

Eu espero que este artigo ajude você em sua dúvida sobre “como identificar se falta algum nutriente no organismo?”

Para saber:

Como envelhecer sem engordar, sem adoecer e sem perder a memória
Como emagrecer com saúde e manter-se magro definitivamente
Como mudar hábitos que são tóxicos a sua saúde
Como acordar todos os dias com energia e disposição
Como se livrar de remédios que mais intoxicam do que curam
Como manter a libido em todas as idades

Conheça o meu curso online com mais de 80 aulas, 3 cursos bônus e
um grupo com LIVES exclusivas para alunos no Facebook!

SEGREDOS PARA UMA VIDA LONGA

Acesse mais informações no site do curso:

Segredos para uma vida longa

O post Como saber se falta algum nutriente no organismo? apareceu primeiro em Dr. Victor Sorrentino.

]]>
O que a alimentação tem a ver com a insônia? https://drvictorsorrentino.com.br/o-que-a-alimentacao-tem-a-ver-com-a-insonia/ Tue, 28 May 2019 13:36:19 +0000 https://drvictorsorrentino.com.br/?p=5030 Saber o que a alimentação tem a ver com a insônia pode mudar a sua relação com você mesmo. Quando falo em insônia, as pessoas pensam automaticamente em longas noites em claro. Não é apenas esse tipo de situação que faz mal para a sua saúde. Dormir poucas horas, ou não dormir profundamente, impede o […]

O post O que a alimentação tem a ver com a insônia? apareceu primeiro em Dr. Victor Sorrentino.

]]>
Saber o que a alimentação tem a ver com a insônia pode mudar a sua relação com você mesmo. Quando falo em insônia, as pessoas pensam automaticamente em longas noites em claro.

Não é apenas esse tipo de situação que faz mal para a sua saúde. Dormir poucas horas, ou não dormir profundamente, impede o corpo de regenerar as suas células.

A consequência disso a curto prazo é a falta de concentração nas atividades cotidianas. Mas, a conta chega a médio e longo prazo: envelhecimento precoce, imunidade baixa e desenvolvimento de doenças.

O sono de má qualidade tem muitas causas, sendo a alimentação apenas uma delas. Para saber como se alimentar de forma que o seu sono seja favorecido, leia o artigo até o final.

Hora de comer e hora de dormir

O horário de sono e da alimentação estão sempre relacionados. Afinal, estamos falando de necessidades fisiológicas, ou seja, hábitos que são essenciais à nossa vida. Essas decisões regem nosso ciclo cardiano.

Alinhar o momento da última refeição de forma que favoreça o seu sono é primordial ao seu ciclo de sono. Antes de falar sobre os alimentos recomendados para este momento, sobre o qual vou me referir como ceia, é ainda mais importante pensar na hora que eles entram no organismo.

A Sociedade Europeia de Cardiologia realizou estudo sobre os efeitos da comida no corpo conforme o horário que é consumida. Ao todo, 700 adultos participaram e ficou comprovado: ingerir uma farta refeição à noite impacta negativamente a pressão arterial.

Em nossa fisiologia natural, o mais comum é que a pressão arterial seja reduzida à noite. Entre os participantes da pesquisa que comeram até duas horas antes de dormir, 24,2% não teve registro da queda adequada da pressão sanguínea. Entre os que jantaram mais cedo, a porcentagem foi de 14,2%.

Quando consumimos alimentos, principalmente calóricos, antes de dormir, o organismo libera hormônios como cortisol e adrenalina. Assim, todo o corpo entra num estado de alerta, quando deveria desacelerar para adormecer.

Leia também: Melatonina: a verdade sobre o funcionamento do sono

Quais alimentos consumir?

Assim, o recomendado é que você faça sua ceia composta por alimentos leves, pelo menos 3 horas antes do sono. Se você se deita às 23 horas, alimente-se às 20 horas.

Para este momento, você deve priorizar:

Alimentos ricos em triptofano: Salmão, queijo branco, nozes, mel, peito de peru.

Alimentos ricos em vitamina B6: Banana, atum, cenoura, espinafre, melancia, ervilha.

Alimentos ricos em vitamina C: Frutas cítricas, aspargos, acelga, pimentão.

Alimentos ricos em magnésio: Arroz integral, alho, ameixa seca, nozes.

Carboidratos complexos: Grãos integrais como chia e linhaça.

Todos os alimentos listados contribuem para a boa regulação do organismo antes do sono, sem liberar os hormônios relacionados ao estado de alerta.

E sobre o que evitar…. São alimentos bem conhecidos. Café, bebidas energéticas, chocolate, gengibre e açaí são alguns exemplos.

Portanto, entender o que a alimentação tem a ver com a insônia é simples. Trata-se da equação da hora de comer e sobre qual alimento ingerir.

Lembre-se que o sono de qualidade é uma das mais preciosas chaves para a longevidade. Se você está nesse blog, é sinal de que está consciente disso.

Parabéns por cuidar da sua saúde!

Eu espero que você realmente coloque em prática tudo que ensino neste blog sobre o respeito à fisiologia do organismo. Convido você a curtir minha página do Facebook e seguir meu perfil no Instagram. Também vale a pena se inscrever em meu canal do YouTube, onde posto vídeos regularmente.

Para se aprofundar no funcionamento do organismo e fazê-lo trabalhar para você viver mais e melhor, conheça meu curso Longevidade Saudável. Por lá, eu explico sobre como você dorme melhor, muito além da alimentação, mas também com outros fatores.

Por aqui, eu espero que você tenha compreendido o que a insônia tem a ver com a alimentação.

Até a próxima!

O post O que a alimentação tem a ver com a insônia? apareceu primeiro em Dr. Victor Sorrentino.

]]>
Fontes de gordura boa que você deve consumir para ser saudável https://drvictorsorrentino.com.br/fontes-de-gordura-boa/ Mon, 20 May 2019 17:18:04 +0000 https://drvictorsorrentino.com.br/?p=5027 As fontes de gordura boa que você e todas as pessoas devem consumir ainda são pouco difundidas. Você não deve fugir da palavra “gordura”, mas sim compreender a importância dela para a sua nutrição completa. É triste, mas precisamos admitir o abismo existente entre as descobertas científicas e a prática médica. Esse é o primeiro […]

O post Fontes de gordura boa que você deve consumir para ser saudável apareceu primeiro em Dr. Victor Sorrentino.

]]>
As fontes de gordura boa que você e todas as pessoas devem consumir ainda são pouco difundidas. Você não deve fugir da palavra “gordura”, mas sim compreender a importância dela para a sua nutrição completa.

É triste, mas precisamos admitir o abismo existente entre as descobertas científicas e a prática médica. Esse é o primeiro passo no sentido de disseminar informações úteis à saúde.

A gordura de boa qualidade pode ser encontrada em alimentos do nosso cotidiano. Hoje, vou listar algumas fontes de gordura boa que você deve consumir para ser saudável.

Leia também: Sim! Você deveria ingerir gorduras

Azeite de oliva

Suas gorduras monoinsaturadas já garantem que seja um alimento de alto valor nutricional. Como um bônus, ao consumir o azeite de oliva, você também conta com suas propriedades antioxidantes que reduzem as chances de causar doenças cardiovasculares.

Mas, atenção! Dê preferência para o azeite extra-virgem prensado a frio em uma embalagem de vidro escuro. O processo de prensa a frio garante o máximo de pureza e as propriedades conservadas. Assim como a embalagem escura impede que o azeite oxide com a ação da luz.

Abacate

O abacate é um superalimento cada vez mais reconhecido por especialistas da nutrição.

A composição da sua gordura é bastante parecida com a gordura do azeite de oliva. Como vantagem, é possível citar a versatilidade no preparo.

Além de ser uma fonte de gordura de boa qualidade, é também rico em potássio, magnésio e cálcio. Pode ser consumido puro, como fruta, ou em forma de guacamole, a fim de obter as melhores propriedades nutricionais.

Nozes e castanhas

Para um lanche rápido, que tal trocar os tradicionais farináceos (pães, bolos e biscoitos) por um punhado de amêndoas? Nozes e castanhas entregam ao seu organismo vitamina E, manganês, magnésio e proteínas.

Estou falando de alimentos que repõem toda a gordura que o seu cérebro consome ao funcionar. Lembre-se que o cérebro, apesar de corresponder a pouco peso corporal, consome cerca de 20% da sua energia.

Por que você precisa de boas fontes de gordura?

Vou aproveitar que entrei no assunto do cérebro para elencar outros benefícios das gorduras. Antes, um grande mito precisa ser desfeito: as gorduras não aumentam o risco de sofrer com doenças cardíacas ou aumento do colesterol.

Então, vamos aos benefícios das fontes de gordura:

  • Ossos mais fortes;
  • Saúde do fígado melhorada;
  • Sistema imunológico favorecido;
  • Pulmões saudáveis;
  • Metabolismo aperfeiçoado;
  • Cérebro com funcionamento mais saudável.

Isso não significa que as gorduras devem ser ingeridas em grande quantidade. Pelo contrário! Agora que você sabe da importância de incluir fontes de gordura boa no seu cotidiano, consulte seu médico ou seu nutricionista para que ele possa distribuir as quantidades no seu cotidiano.

Eu espero que este artigo ajude você a entender a importância das gorduras para a sua saúde. Parabéns por se importar com as funções do seu organismo! Sua saúde é o seu maior legado.

Somente por acompanhar meu blog você garante conteúdos que ajudam você a viver mais e melhor. Convido você a seguir minha página do Facebook, meu Instagram e inscrever-se em meu canal do YouTube.

Para saber:

Como envelhecer sem engordar, sem adoecer e sem perder a memória;

Como mudar hábitos que são tóxicos a sua saúde

Como acordar todos os dias com energia e disposição

Como se livrar de remédios que mais intoxicam do que curam

Como manter a libido em todas as idades

Conheça o meu curso online com mais de 80 aulas, 3 cursos bônus e

um grupo com LIVES exclusivas para alunos no Facebook!

SEGREDOS PARA UMA VIDA LONGA

Acesse mais informações no site do curso:

Segredos para uma vida longa

O post Fontes de gordura boa que você deve consumir para ser saudável apareceu primeiro em Dr. Victor Sorrentino.

]]>
Como vencer os problemas digestivos sem omeprazol https://drvictorsorrentino.com.br/como-vencer-os-problemas-digestivos-sem-omeprazol/ Mon, 13 May 2019 14:07:19 +0000 https://drvictorsorrentino.com.br/?p=5023 Você não sabe como vencer os problemas digestivos sem omeprazol? A queimação estomacal é um problema bastante comum entre a maioria das pessoas. Garanto que você sofre com azia, e também ouve de outras pessoas essa mesma queixa. Estresse, fast food, poucas horas de sono, grandes porções de comida gordurosa, entre outras variáveis, são fatores […]

O post Como vencer os problemas digestivos sem omeprazol apareceu primeiro em Dr. Victor Sorrentino.

]]>
Você não sabe como vencer os problemas digestivos sem omeprazol?

A queimação estomacal é um problema bastante comum entre a maioria das pessoas. Garanto que você sofre com azia, e também ouve de outras pessoas essa mesma queixa.

Estresse, fast food, poucas horas de sono, grandes porções de comida gordurosa, entre outras variáveis, são fatores que levam o sistema gastrointestinal à fadiga extrema.

E o pior: o omeprazol também estressa o sistema digestivo. Você imagina que ao se livrar do desconforto resolve o problema. Infelizmente, você agrava.

Hoje, vou explicar brevemente o funcionamento do sistema digestivo e como você pode melhorá-lo sem usar nenhum antibiótico como o omeprazol.

O problema da azia

Quando você sente a famosa queimação, saiba que isso é a consequência do alimento atravessando o seu trato digestivo de forma brusca. Comer muito açúcar e farinha branca ajuda a alimentar as bactérias nocivas ao sistema gastrointestinal.

Esse processo ruim para o seu trato digestivo ocorre por essa e por outras razões. Além de todos os alimentos que irritam as paredes estomacais, também existe o fator de temperatura do sistema digestivo.

Se o alimento causa queimação, isso significa que o seu sistema estava frio. Tal como a água em temperatura mais alta fica em maior atividade até atingir a ebulição, seu organismo também é mais ativo quando está com a temperatura mais alta.

Então, quando o alimento chega com uma temperatura mais alta que o organismo, causa a queimação.

O caminho para normalizar as funções digestivas é regularizar essa temperatura. Mas, esqueça o omeprazol: vamos falar agora dos alimentos termogênicos.

Os alimentos termogênicos como alternativa

Vamos voltar ao exemplo da água. Seu sistema digestivo, quando está frio, está adormecido. Mas, quando está aquecido, está em plena função, desde o momento que você sente o aroma do alimento.

Quando o organismo está preparado para receber o alimento, a queimação não acontece.

Mas então, como preparar o sistema digestivo para trabalhar a seu favor? O consumo de alimentos termogênicos pode ser a resposta.

Como o próprio nome fala, os termogênicos harmonizam a temperatura do organismo como um todo, incluindo o sistema digestivo. Você deve saber que são bons para acelerar o metabolismo, como já mencionei neste artigo.

Também são ótimos para ajudar na digestão exatamente por esse motivo: por elevar a temperatura do trato digestivo.

Alguns dos alimentos termogênicos mais indicados são:

  • Gengibre;
  • Cardamomo;
  • Casca de tangerina em chá;
  • Canela da China;
  • Pimenta do reino;
  • Raiz de Galanga.

Todos esses alimentos trazem benefícios para o trato digestivo ao combater a acidez estomacal, melhorar a absorção dos alimentos e combater as bactérias ruins. Com o omeprazol, você não tem nenhum desses benefícios.

Aproveite para incluir esses itens na sua alimentação, não apenas em situações de mal estar estomacal.

Eu espero que este artigo ajude você a vencer os problemas digestivos sem omeprazol.

Até a próxima!

O post Como vencer os problemas digestivos sem omeprazol apareceu primeiro em Dr. Victor Sorrentino.

]]>
Por que uma tireoide saudável é tão importante para todo o seu corpo https://drvictorsorrentino.com.br/tireoide-saudavel/ Sun, 05 May 2019 12:59:12 +0000 https://drvictorsorrentino.com.br/?p=5018 Manter uma tireoide saudável deveria ser prioridade para cada um de nós. No entanto, pouco sabemos sobre essa glândula tão importante ao bom funcionamento do nosso organismo. O que as pessoas costumam saber é que a tireóide fica na garganta, mas pouco entendem sobre a sua função. Por isso, resolvi trazer um artigo com tudo […]

O post Por que uma tireoide saudável é tão importante para todo o seu corpo apareceu primeiro em Dr. Victor Sorrentino.

]]>
Manter uma tireoide saudável deveria ser prioridade para cada um de nós. No entanto, pouco sabemos sobre essa glândula tão importante ao bom funcionamento do nosso organismo.

O que as pessoas costumam saber é que a tireóide fica na garganta, mas pouco entendem sobre a sua função. Por isso, resolvi trazer um artigo com tudo que você precisa saber para manter a sua tireóide saudável.

O que faz a tireoide?

Conforme você deve saber, a tireóide está localizada na garganta, logo abaixo do pomo de adão, e conta com o formato de uma borboleta.

Trata-se da glândula responsável por regular o funcionamento de coração, rins, cérebro e outros órgãos importantes graças à liberação dos hormônios T3 e T4.

Quando a tireóide fica desregulada, pode liberar hormônios em quantidade excessiva ou insuficiente. No primeiro caso, chamamos de hipertireoidismo. No segundo, chamamos de hipotireoidismo.

Em ambas as situações, a glândula aumenta de tamanho, ocasionando naquilo que chamamos de bócio.

Em um adulto, a tireoide não passa de 25 gramas. É uma glândula pequena, mas de extrema importância para o organismo. Além de regular as funções de diversos órgãos, ainda conta com influências nas seguintes frentes:

  • Memória;
  • Ciclos menstruais;
  • Desenvolvimento de crianças e adolescentes;
  • Peso;
  • Memória;
  • Concentração;
  • Humor.

Leia também: Como viver sem ser contaminado em um mundo tóxico

Como manter a tireoide saudável?

A tireoide tem um grande papel na regulação do organismo como um todo. Portanto, é importante saber o que comer ou deixar longe do prato para mantê-la saudável.

Para uma tireoide saudável, você deve comer:

  • Iodo: peixes de água salgada, frutos do mar e algas marinhas.
  • Zinco: ostras, carne, amêndoas e amendoim;
  • Selênio: castanha-do-pará, ovo;
  • ômega-3: semente de linhaça, abacate, sardinha, atum e salmão.

Todos os nutrientes acima auxiliam a formar os hormônios necessários ao equilíbrio da tireóide. No entanto, como nem sempre conseguimos todos esses nutrientes pela alimentação, recomendo que consulte com seu médico a necessidade de suplementar.

Se você pensa que suplementação é só para atleta, está enganado! Recomendo que baixe agora mesmo meu e-book sobre Suplementação e Saúde clicando aqui e entenda mais sobre como os suplementos ajudam você a viver mais e melhor.

Inclusive, em alguns casos, a suplementação auxilia muito no funcionamento da tireoide. Afinal, basta que faltem esses nutrientes para que as más consequências apareçam.

Espero que com este artigo você compreenda a importância da tireoide para uma vida longa e saudável.

Para saber:

Como envelhecer sem engordar, sem adoecer e sem perder a memória
Como emagrecer com saúde e manter-se magro definitivamente
Como mudar hábitos que são tóxicos a sua saúde
Como acordar todos os dias com energia e disposição
Como se livrar de remédios que mais intoxicam do que curam
Como manter a libido em todas as idades

Conheça o meu curso online com mais de 80 aulas, 3 cursos bônus e
um grupo com LIVES exclusivas para alunos no Facebook!

SEGREDOS PARA UMA VIDA LONGA

Acesse mais informações no site do curso:

Segredos para uma vida longa

O post Por que uma tireoide saudável é tão importante para todo o seu corpo apareceu primeiro em Dr. Victor Sorrentino.

]]>
Comer menos para viver mais: é o que demonstra estudo https://drvictorsorrentino.com.br/comer-menos-para-viver-mais/ Sat, 27 Apr 2019 00:00:45 +0000 https://drvictorsorrentino.com.br/?p=5012 Se você tem interesse em saber sobre comer menos para viver mais, acompanhe este artigo até o final! Quando falamos em longevidade, automaticamente pensamos no que comer. Gosto de ressaltar a questão da qualidade da alimentação. No entanto, a quantidade também importa. A quantidade de comida que cada pessoa deve ingerir tem relação com diversos […]

O post Comer menos para viver mais: é o que demonstra estudo apareceu primeiro em Dr. Victor Sorrentino.

]]>
Se você tem interesse em saber sobre comer menos para viver mais, acompanhe este artigo até o final!

Quando falamos em longevidade, automaticamente pensamos no que comer. Gosto de ressaltar a questão da qualidade da alimentação. No entanto, a quantidade também importa.

A quantidade de comida que cada pessoa deve ingerir tem relação com diversos fatores variáveis. Desde a própria saciedade do indivíduo até suas reais necessidades nutricionais.

A relação entre quantidade de comida e longevidade foi estudada em Baton Rouge, capital do estado norte-americano de Louisiana, no Centro de Pesquisas Pennington Biomedical.

O estudo na íntegra pode ser acessado aqui. Hoje, vou falar sobre os pontos que mais me chamam a atenção nele.

Sobre o estudo

No total, 53 indivíduos participaram. Desses, 19 seguiram com a sua alimentação regular e outros 34 reduziram a ingestão calórica em 25%. É importante mostrar que nenhum dos indivíduos estava acima ou abaixo do peso normal.

Apesar de não ser a meta do estudo, era esperada uma redução também do peso. Os participantes que reduziram a ingestão calórica perderam em média 8,7kg, enquanto aqueles que seguiram com a alimentação normal ganharam 1,8kg em média.

Ao fim do período de estudo, todos os participantes foram submetidos a salas especiais onde foi medida a taxa metabólica. O grupo que reduziu as calorias apresentou metabolismo mais eficiente.

E o que isso significa? Não apenas que as calorias são queimadas mais facilmente como também o estresse oxidativo das células é muito menor.

Como as células dependem de muito menos oxigênio para a produção de energia para o organismo, acabam mais eficientes energeticamente.

O subproduto da produção de oxigênio são os radicais livres. Assim, quando o consumo de oxigênio pelas células é menor, o resíduo também diminui.

Leia também: Por que meu intestino não funciona?

Mais saúde para você

A presença dos radicais livres não é a única razão pela qual muito provavelmente a redução calórica pode estender a expectativa de vida.

A pesquisa mostrou, também, que o grupo de restrição calórica contou com menor pressão sanguínea, taxa de triglicérides e de colesterol. Tais indicadores levam a doenças que podem diminuir a longevidade de qualquer pessoa.

Então, é preciso reduzir as calorias?

Conforme o avançar dos anos, é certo que temos mais dificuldade para perder peso, além de acumularmos mais gorduras. Então, por essa lógica, diminuir o consumo calórico ao longo dos anos é uma boa recomendação.

Mas, é preciso prestar atenção. As dietas de restrição não são simples de serem realizadas e mesmo seguidas. Por isso, o acompanhamento de um médico e de um nutricionista é fundamental para não oferecer riscos a saúde.

Inclusive, se essa dieta for ministrada apenas durante um período de tempo, ao retomar a ingestão calórica anterior, provavelmente você vai engordar ainda mais. É por isso que as dietas consideradas milagrosas não funcionam.

Para nunca sofrer com o efeito sanfona, recomendo que você faça essa redução calórica com acompanhamento profissional.

Reduzir muito bruscamente a quantidade de calorias pode custar a sua saúde. É provável que um profissional vá diminuir conforme o tempo esse número de ingestão calórica.

Eu espero que este artigo ajude você a entender por que comer menos para viver mais é uma possibilidade. Converse com seu médico.

Para saber:

Como envelhecer sem engordar, sem adoecer e sem perder a memória
Como emagrecer com saúde e manter-se magro definitivamente
Como mudar hábitos que são tóxicos a sua saúde
Como acordar todos os dias com energia e disposição
Como se livrar de remédios que mais intoxicam do que curam
Como manter a libido em todas as idades

Conheça o meu curso online com mais de 80 aulas, 3 cursos bônus e
um grupo com LIVES exclusivas para alunos no Facebook!

SEGREDOS PARA UMA VIDA LONGA

Acesse mais informações no site do curso:

Segredos para uma vida longa

O post Comer menos para viver mais: é o que demonstra estudo apareceu primeiro em Dr. Victor Sorrentino.

]]>
A verdade sobre o chocolate: os benefícios vão muito além do prazer https://drvictorsorrentino.com.br/a-verdade-sobre-o-chocolate-os-beneficios-vao-muito-alem-do-prazer/ Fri, 12 Apr 2019 14:14:07 +0000 https://drvictorsorrentino.com.br/?p=4996 No universo das doçuras, o chocolate reina absoluto. Em suas diferentes versões, sabores, cores e texturas, o doce conquista o paladar de crianças e adultos. Frente a tamanha delícia, fica fácil perder o controle – e é aí que mora o perigo. Além disso, existem versões disponíveis no mercado que não privilegiam as propriedades nutricionais […]

O post A verdade sobre o chocolate: os benefícios vão muito além do prazer apareceu primeiro em Dr. Victor Sorrentino.

]]>

No universo das doçuras, o chocolate reina absoluto.

Em suas diferentes versões, sabores, cores e texturas, o doce conquista o paladar de crianças e adultos. Frente a tamanha delícia, fica fácil perder o controle – e é aí que mora o perigo. Além disso, existem versões disponíveis no mercado que não privilegiam as propriedades nutricionais dessa iguaria.

Se você acredita que o chocolate é vilão, precisa continuar o artigo até o final para conhecer sobre os principais benefícios do chocolate para sua saúde e seu humor.

Por que o chocolate melhora nossa vida?

O chocolate fornece ao organismo o triptofano, aminoácido responsável pela produção da serotonina. Este é o neurotransmissor responsável pela melhora do humor, do sono e do apetite.

O segredo está no cacau. Além de ser um poderoso antioxidante, o cacau dá um impulso positivo nessa substância tão importante para o cérebro. As mulheres, durante os ciclos de TPM e menstruação, são mais sensíveis ao consumo do chocolate exatamente porque a serotonina fica baixa e o cacau presente no chocolate traz um aumento rápido.

Como se não bastasse, o chocolate ativa áreas de recompensa no cérebro da maioria das pessoas. Se uma deliciosa barra de chocolate já foi o seu “presente” na infância em troca de fazer um favor a um adulto, você sabe do que estou falando.

Vamos falar mais sobre esta preciosidade chamada cacau.

O cacau e os principais benefícios do chocolate

O cacau é considerado um super alimento pela escala ORAC (Oxigen Radical Absorbance Capacity), a qual atribui valor antioxidante para substâncias e alimentos. Esta escala considera o cacau o alimento com maior nível de antioxidantes do mundo.

Além disso, o cacau é rico em minerais como:

  • Zinco;
  • Magnésio;
  • Fósforo;
  • Potássio;
  • Selênio;
  • Ferro;
  • Cálcio.

Apesar dos grandes benefícios, infelizmente, hoje podemos constatar que o chocolate não é mais o mesmo. A diferença já pode ser sentida no sabor. A explicação? A adição da gordura vegetal hidrogenada.

Infelizmente, para comercializar o produto por um preço mais baixo, a indústria alimentícia forjou o ingrediente que assim perde todo o seu potencial nutritivo. Portanto, ao sentir um sabor diferente ou mesmo pagar um preço muito barato, saiba que não está levando para casa o legítimo chocolate.

Leia também: Você conhece os benefícios do limão?

Então, como escolher o chocolate mais saudável?

Se vier a dúvida, verifique no rótulo do chocolate a composição dos produtos para saber a quantidade de gordura vegetal hidrogenada presente. Dê preferência às opções de “cacau 70%”, onde a quantidade da fruta é maior e com ela vem o benefício.

Também é uma boa alternativa os cacao nibs, que é o tipo menos processado e é feito direto das amêndoas do cacau. Inclusive, eu recomendo como fonte de energia antes de treinos e outras situações específicas este alimento. Merece fazer parte da rotina.

Por fim, fuja das versões “diet e light” de chocolates. Não que o açúcar seja benéfico, mas os adoçantes também não são nem um pouco. Infelizmente, ao escolher uma versão de menos calorias a chance de consumir maior quantidade é muito mais alta. Uma ilusão, pois é péssimo para a saúde.

Então, aproveite para se deliciar com os chocolates, mas escolha qualidade e não exagere na quantidade! Coloque sua saúde em primeiro lugar sem abrir mão do prazer.

Se você já mantém uma alimentação balanceada e a prática de exercícios físicos como um hábito de vida, dificilmente o consumo de chocolates de boa qualidade vai ter impactos na sua saúde e forma física. Aproveite sem culpa.

Eu espero que este conteúdo ajude você a entender a verdade sobre o chocolate.

Até a próxima!

Dr. Victor Sorrentino

P.S.: Se você também deseja uma vida longa, sem doenças e com disposição para viajar, curtir filhos e netos, aproveitar cada instante sem ser dependente de medicação, convido a conhecer meu curso Segredos Para Uma Vida Longa.

P.S.: Estou ansioso para tê-lo como aluno pois, além do acesso às aulas, estarei disponível para tirar suas dúvidas em um grupo exclusivo no Facebook. Por lá, você também conhece outros dos meus alunos e tem contato com as dúvidas deles.

O post A verdade sobre o chocolate: os benefícios vão muito além do prazer apareceu primeiro em Dr. Victor Sorrentino.

]]>
Anticoncepcional e emagrecimento: é verdade que um atrapalha o outro? https://drvictorsorrentino.com.br/anticoncepcional-e-emagrecimento/ Fri, 05 Apr 2019 14:41:23 +0000 https://drvictorsorrentino.com.br/?p=4989 Você já ouviu falar que o anticoncepcional dificulta o emagrecimento? Ou, conheceu uma pessoa que engordou ao começar a usar a pílula? Há até mesmo casos em que a mulher emagrece ao substituir o anticoncepcional hormonal por outros métodos. Talvez, você mesma sinta que apesar de ajustar a alimentação e incluir exercícios físicos na sua […]

O post Anticoncepcional e emagrecimento: é verdade que um atrapalha o outro? apareceu primeiro em Dr. Victor Sorrentino.

]]>
Você já ouviu falar que o anticoncepcional dificulta o emagrecimento? Ou, conheceu uma pessoa que engordou ao começar a usar a pílula? Há até mesmo casos em que a mulher emagrece ao substituir o anticoncepcional hormonal por outros métodos.

Talvez, você mesma sinta que apesar de ajustar a alimentação e incluir exercícios físicos na sua rotina esteja difícil emagrecer. E aí, vem aquela suspeita… Será que é o anticoncepcional?

Sou Dr. Domingos Mantelli, médico ginecologista e obstetra. Abordo este assunto no espaço do dr. Victor Sorrentino por ser uma dúvida frequente de nossas pacientes. Convido você a seguir meu perfil no Instagram e fazer sua inscrição em meu canal do YouTube.

Nessas redes sociais, eu e minha esposa e parceira de trabalho Erica Mantelli esclarecemos dúvidas relacionadas à fertilidade, gestação, desenvolvimento do feto e outros assuntos sobre ginecologia e obstetrícia.

Por que o anticoncepcional pode dificultar o emagrecimento?

Embora essa dúvida seja comum entre as mulheres desde o início da comercialização da pílula anticoncepcional, não existem evidências sólidas que relacionem anticoncepcional e emagrecimento de forma que um atrapalhe o outro.

No entanto, é comprovado que o uso de anticoncepcionais hormonais sintéticos inibe a produção da testosterona. Este é um hormônio essencial para a mulher definir a forma corporal e também precisa estar em dia para o emagrecimento acontecer.

Embora a mulher tenha 10 a 30 vezes menos testosterona que o homem, é importante que seus níveis estejam em dia. Ao ficar baixo, inúmeros problemas podem aparecer, inclusive a dificuldade para ganhar massa muscular e perder gordura.

Além disso, a pílula aumenta os níveis do estrogênio. Este hormônio pode aumentar o apetite e promover a retenção de líquido no organismo feminino.

Assim, essa correlação entre anticoncepcional e emagrecimento, sobre um atrapalhar o outro, é bastante provável, pois desregula a produção natural dos hormônios do corpo.

No entanto, dificilmente a pílula é o único motivo da dificuldade de perder gordura. Portanto, não pense que apenas parar com o comprimido vai emagrecer. Consulte seu médico.

Outros problemas do uso de anticoncepcional

Sempre que possível, oriento minhas pacientes a trocar o anticoncepcional hormonal por métodos contraceptivos que não envolvam a ingestão de hormônios.

O anticoncepcional hormonal mexe com a produção de diversos hormônios responsáveis pelo bom funcionamento do organismo. Mulheres que usam anticoncepcional, comprovadamente, contam com mais chances de desenvolver a candidíase, conforme expliquei neste post em meu blog.

Isso além de outros problemas que o dr. Victor Sorrentino detalha melhor em seu e-book sobre os anticoncepcionais. Baixe agora seu e-book e saiba a verdade sobre os anticoncepcionais aqui.

Portanto, converse com o seu ginecologista sobre alternativas de contraceptivos. Vai ser melhor para a sua saúde em curto, médio e longo prazo.

Espero ter esclarecido sobre a relação entre anticoncepcional e emagrecimento e por que o uso da pílula provavelmente está relacionada à manutenção da gordura corporal.

Até a próxima!

Dr. Domingos Mantelli

 

O post Anticoncepcional e emagrecimento: é verdade que um atrapalha o outro? apareceu primeiro em Dr. Victor Sorrentino.

]]>
Benefícios do limão: por que ele é poderoso para a sua saúde https://drvictorsorrentino.com.br/beneficios-do-limao/ Tue, 26 Mar 2019 15:41:42 +0000 https://drvictorsorrentino.com.br/?p=4976 Você certamente já ouviu falar sobre os benefícios do limão, porém, nem imagina o bem que ele causa para o organismo num geral. Muitos procuram pela fruta para fins de emagrecimento, que é uma de suas funções. Porém, o limão oferece um grande potencial de cura e conta com inúmeras propriedades em sua composição. Para […]

O post Benefícios do limão: por que ele é poderoso para a sua saúde apareceu primeiro em Dr. Victor Sorrentino.

]]>
Você certamente já ouviu falar sobre os benefícios do limão, porém, nem imagina o bem que ele causa para o organismo num geral. Muitos procuram pela fruta para fins de emagrecimento, que é uma de suas funções.

Porém, o limão oferece um grande potencial de cura e conta com inúmeras propriedades em sua composição. Para entender o que diferencia tanto o limão de outras frutas, continue a leitura deste artigo até o final.

O limão como aliado do organismo

O limão conta com baixos níveis de frutose quando comparamos a outras frutas. A frutose é o açúcar presente nas frutas que é digerido graças às fibras das próprias frutas.

Nosso estômago não é capaz de metabolizar completamente a frutose, o que gera sobrecarga ao fígado. Por isso que é recomendável consumir a fruta inteira em vez do suco isolado, conforme já expliquei aqui.

Assim, com a baixa taxa de açúcar presente, até mesmo o suco do limão é benéfico para a saúde. Sua composição torna um grande adstringente e bactericida.Sua ação promove uma verdadeira desintoxicação no organismo, pois é rico em ácido cítrico e outras substâncias excelentes para fortalecer o sistema imunológico.

Quando falo sobre desintoxicar, não faço referência apenas às substâncias nocivas que chegam ao nosso corpo presentes nos alimentos industrializados e nos agrotóxicos. Não podemos esquecer de tudo que chega ao nosso corpo por meio dos cosméticos, dos desodorantes e dos sprays.

O limão também conta com boas quantidades de vitamina C, magnésio e cálcio. Tais elementos fazem que a fruta seja excelente na ação antiviral, antibiótico e também um aliado de quem deseja perder peso.

Água morna com limão

Essa dica é bem tradicional e, se você tem dúvidas sobre a sua eficácia, deve comprovar por si próprio. Eu recomendo o consumo de um copo de água morna com limão logo ao acordar.

Basta espremer meio limão em um copo de 200ml e adicionar a água pura, morna, sem ferver. O ideal é beber em jejum e aguardar no mínimo meia hora até tomar o café da manhã. Se você tem dúvidas sobre o quão saudável é seu café da manhã, confira este artigo.

Dessa forma, o limão auxilia o organismo a eliminar toxinas acumuladas durante a noite. Essa ação é possível graças ao estímulo positivo para o fígado que, quando funciona bem, acelera o metabolismo e bota para fora aquilo que não faz bem. Isso faz que todos os seus sistemas iniciem o dia operando melhor.

Este pode ser um hábito a ser adotado, uma verdadeira purificação matinal. Faça o teste e observe como você se sente. Caso não traga o bem-estar desejado, você não precisa insistir.

Espero que este artigo tenha esclarecido alguns dos principais benefícios do limão. Para saber mais, assista ao vídeo abaixo e aproveite para se inscrever em meu canal do YouTube.

Para saber:

como envelhecer sem engordar, sem adoecer e sem perder a memória
como emagrecer com saúde e manter-se magro definitivamente
Como mudar hábitos que são tóxicos a sua saúde
Como acordar todos os dias com energia e disposição
Como se livrar de remédios que mais intoxicam do que curam
Como manter a libido em todas as idades

Conheça o meu curso on-line com mais de 80 aulas, 3 cursos bônus e
um grupo com LIVES exclusivas para alunos no Facebook!

SEGREDOS PARA UMA VIDA LONGA
Acesse mais informações no site do curso:

Segredos pra uma vida longa


O post Benefícios do limão: por que ele é poderoso para a sua saúde apareceu primeiro em Dr. Victor Sorrentino.

]]>
Por que meus exames laboratoriais estão normais se me sinto doente? https://drvictorsorrentino.com.br/por-que-meus-exames-laboratoriais-estao-normais-se-me-sinto-doente/ Tue, 19 Mar 2019 15:27:46 +0000 https://drvictorsorrentino.com.br/?p=4972 Doutor, por que meus exames laboratoriais estão normais se me sinto doente? Meus pacientes trazem muito essa dúvida até mim. Além disso, trata-se de uma dúvida geral de quem me segue pelas redes sociais. Não é raro alguém sentir uma condição de mal estar recorrente e sentir-se sozinho, em busca de uma resposta. Afinal, é […]

O post Por que meus exames laboratoriais estão normais se me sinto doente? apareceu primeiro em Dr. Victor Sorrentino.

]]>

Doutor, por que meus exames laboratoriais estão normais se me sinto doente?

Meus pacientes trazem muito essa dúvida até mim. Além disso, trata-se de uma dúvida geral de quem me segue pelas redes sociais.

Não é raro alguém sentir uma condição de mal estar recorrente e sentir-se sozinho, em busca de uma resposta. Afinal, é complicado ouvir do médico que “tudo está bem” quando você mesmo sabe que não se sente bem.

Essa questão tem uma resposta bem simples que, infelizmente, não privilegia a particularidade de cada paciente. Para entender, continue até o final deste artigo.

A verdade sobre os exames laboratoriais

Quando você se submete a algum exame de sangue, por exemplo, ao verificar os resultados, provavelmente você vai identificar alguns valores que dizem o que é “normal”. Se tais valores estão dentro daqueles valores, você está bem. Se estiverem acima ou abaixo, você está com algum problema.

Ocorre que existe um cálculo matemático realizado pelos laboratórios para criar uma média padrão para a população. Em geral, a estimativa é que 95% das pessoas que fazem tais exames têm resultados dentro do que é considerado “normal”. Por isso, dificilmente você vai descobrir alguma anormalidade no seu organismo por meio de algum desses exames.

Quando eu soube disso, como médico na condição de paciente, fiquei muito frustrado. Ora, qual seria a função de um médico senão interpretar os números desse exame?

Os números que servem como valores de referência, portanto, não são relacionados à medicina, mas sim a uma estatística dos próprios laboratórios – que sequer é bem esclarecida.

Leia também: Como identificar a alergia alimentar?

O perigo de olhar apenas os números

Os exames laboratoriais por si só não consideram as variáveis e particularidades que compõem cada ser humano. Imagine que a taxa de testosterona recomendada para um homem de 40 anos é bem diferente daquela que deve ter em um rapaz de 15.

De acordo com as referências presentes nos exames laboratoriais, se ambos estiverem com os mesmos números dentro daquela média, estarão “normais”. O mesmo vale para medir hormônios femininos, sempre ignorando se a mulher faz uso de anticoncepcionais, se já foi mãe, entre outras questões minuciosas que fazem toda diferença.

O pior desse tipo de métrica é que acaba por medir uma grande quantidade de pessoas com a mesma régua. Reflita sobre o uso de medicamentos para colesterol por meio da faixa etária de 50 anos. Os valores referência do exame são diretamente influenciados por eles.

Assim, quanto maior o consumo de medicamentos para baixar o colesterol, menores serão os valores considerados “normais”. Imagine o cidadão que nunca fez uso desse tipo de remédio em sua vida. Ele acaba “empurrado” a iniciar a medicação.

Às vezes, o desconforto que ele mencionou ao procurar pelo médico sequer tinha relação com o colesterol. Ou então, era um exame de rotina e “descobre o problema”, considerando uma grande vantagem.

Essa questão deve trazer uma reflexão sobre a importância da medicina personalizada em que cada indivíduo seja examinado da maneira como deve ser: como um ser único e levando em conta todo o seu contexto.

Em vez disso, infelizmente, os exames servem como uma comparação a outros, o que torna a questão da investigação do que acontece no organismo bastante ineficaz. Quando um terceiro serve de parâmetro, ainda que seja um grupo, pode ser que você se sinta mal e nunca descubra o porquê.

Espero que este artigo ajude você a entender sobre os casos dos exames laboratoriais “normais” mesmo quando sente que algo está errado.

Para saber mais, assista ao vídeo abaixo e aproveite para se inscrever em meu canal do YouTube.


Para saber:

como envelhecer sem engordar, sem adoecer e sem perder a memória
como emagrecer com saúde e manter-se magro definitivamente
Como mudar hábitos que são tóxicos a sua saúde
Como acordar todos os dias com energia e disposição
Como se livrar de remédios que mais intoxicam do que curam
Como manter a libido em todas as idades

Conheça o meu curso on-line com mais de 80 aulas, 3 cursos bônus e
um grupo com LIVES exclusivas para alunos no Facebook!

SEGREDOS PARA UMA VIDA LONGA
Acesse mais informações no site do curso:

Segredos pra uma vida longa

O post Por que meus exames laboratoriais estão normais se me sinto doente? apareceu primeiro em Dr. Victor Sorrentino.

]]>