A indústria alimentícia, com a ajuda do marketing, conseguiu construir imagens impressionantes acerca de produtos com a promessa de serem saudáveis, mas que na verdade não tem nada de saudável. Aproveito hoje pra esclarecer sobre o leite de soja: faz bem ou mal afinal?

Sobre o leite de soja

Infelizmente em muitos produtos, como o leite de soja, o “saudável” e “natural” não vão além dos rótulos e das embalagens.

Muitos produtos são fortemente modificados em sua composição final para atender predicados mínimos de saúde, esse foi o caso do leite de soja. Mas esses predicados vem sofrendo alterações conforme são descobertas suas insuficiências e potencialidades tóxicas na saúde das pessoas.

O leite de soja, seja na formulação em pó ou líquida, jamais é pura soja, pois isso seria muito prejudicial para a saúde.

Sobre a soja

Se for considerar a soja como alimento, ela até tem um composto de proteína bom. Isolando apenas a proteína da soja, é uma das proteínas mais completas, mas apenas isolada, o resto não serve para a gente! Tomar um shake de proteína isolada de soja, não é problema. Mas comer a soja é muito ruim. E não falo isso apenas por ser transgênica. Falo isso por outros grandes motivos.

Sobre os transgênicos aconselho a procurar no Netflix o documentário chamado GMO que desenvolve muito bem essa questão.

Acredito que o pior da soja seja a presença dos fitoestrógenos, que são substâncias semelhantes aos hormônios femininos que estão contidos na soja. Os três primeiros problemas relatados abaixo estão relacionados com este problema hormonal que a soja e o leite de soja podem trazer.

Para mais informações sobre soja assista o meu vídeo sobre o consumo de soja transgênica e o câncer aqui.

O leite de soja e a osteoporose

Infelizmente o leite de soja tem sido indicado, por exemplo, para mulheres na menopausa pelo seu efeito estrogênico. Mas isso pode ser um terrível problema para o desenvolvimento normal dos ossos, levando estas mulheres à osteoporose, e sem alcançar os benefícios esperados do leite de soja.

Sabe-se que mulheres na menopausa precisam de boas quantidades de Cálcio, aprenda quais são os alimentos ricos em Cálcio no post anterior do meu blog clicando aqui.

A libido e o leite de soja

A soja é rica em isoflavonas, elas tem atividade biológica similar aos estrogênios. Estes agentes estrogênicos presentes nas plantas inibem a reprodução e corrompem lentamente a saúde de quem os consome.

A soja era utilizada para eliminar a libido de monges, isto é um fato histórico.

Estas isoflavonas presentes nos produtos com soja causam alterações nas funções das glândulas sexuais, no sistema nervoso, na tireoide e nos padrões de comportamento.

Um perigo para as crianças

De acordo com alguns autores, a alimentação baseada em soja nas lactantes oferece quantias similares a cinco pílulas anticoncepcionais por dia. Isso pode ser extremamente prejudicial aos meninos, por exemplo, que precisam da ação da testosterona nos primeiros meses de vida. A alimentação com soja pode ser responsável pelo aumento da puberdade precoce nas meninas, e no baixo desenvolvimento físico e sexual nos meninos.

Composição perigosa

O leite de soja contém HFCS, o xarope de milho, grande responsável pela epidemia de obesidade do mundo moderno. O leite de soja tem 0% de colesterol. Só que o colesterol está sendo dismistificado, e é fundamental para o desenvolvimento do sistema nervoso central. As fórmulas baseadas em soja não possuem vitaminas lipossolúveis como A, D, E e K, vitaminas estas que são fundamentais para o bom funcionamento do organismo. A deficiência destas vitaminas pode causar anemia hemolítica, distúrbios neurológicos e inflamações periféricas nos ossos.

Excesso de Manganês

Outro grave problema do leite de soja é o excesso de Manganês. Este mineral está presente no grão de soja em concentrações 30 vezes maiores do que do leite humano.  O excesso de manganês pode estar associado a dificuldades de aprendizado, déficit de atenção e distúrbios de comportamento como agressividade. Não me espanta os aumentos de casos de crianças desenvolvendo TDAH, o conhecido Déficit de Atenção e Hiperatividade.

Mais venenos

No leite de soja ainda existem os agentes goitogênicos, que podem estar associados a doenças autoimunes que afetam a glândula tireoide. O processo industrial pode gerar a lisinoalanina, que é tóxico, e nitrosaminas, que comprovadamente causam câncer. Taxas elevadas de alumínio e a probabilidade da produção de ácido glutâmico, que é tóxico para o cérebro, também estão ligadas ao consumo regular do leite de soja.

Alergias e infecções

Saiba que o leite de soja não deve ser usado em crianças alérgicas ao leite de vaca, e isso se sabe desde 1930. Os produtos à base de soja são reconhecidamente causadores de alergias.

Crianças alérgicas ao leite de vaca também serão alérgicas ao leite de soja, o produto não deve ser receitado como profilaxia para quadros alérgicos, é um perigo pois a alergia pode piorar. E proteína da soja é alergênica por si própria.

As fórmulas de soja reduzem as imunoglobulinas e proporcionam mais infecções nas crianças. Pesquisas mostram que bebês alimentados com soja possuem deficiência na resposta imunológica às vacinas. Os autores desta pesquisa alertam que proteínas vegetais nunca deveriam ser oferecidas às crianças nos primeiros meses.

Consciência e conhecimento

Ainda assim existem médicos indicando publicamente a ingestão de leite de soja para todas as idades. Acredito que uma das maiores virtudes do homem é a humildade. Quem indica a ingestão de soja infelizmente precisa rever seus conceitos e atualizar o conhecimento.

Contra fatos, não há argumentos. Pense bem antes de submeter seu corpo a estes alimentos, e pense ainda melhor caso tenha filhos!

Como sempre, espero ter ajudado.

Victor Sorrentino