Fruto da videira, a uva é originária da Europa e do Oriente Médio, mas hoje temos fácil acesso, todos podemos consumir e nos beneficiar dessa planta milenar!

O passar dos anos fez com que os alimentos sofressem diversas alterações. A industrialização trouxe uma série de avanços, mas também gerou um empobrecimento nutricional considerável aos nutrientes contidos nos alimentos.

Por incrível que pareça os Estados Unidos são os maiores produtores mundiais, eno Brasil as maiores plantações de uva encontram-se no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná.

Quais os benefícios da Uva?

A uva é rica em diversos nutrientes, contendo:

  • Taninos
  • Proteínas
  •  Carotenóides (que formam a vitamina A),
  • Vitaminas C, D, E, K
  • Vitaminas do complexo B – inclusive B12 que é mais rara em vegetais
  • Minerais como potássio, enxofre, silício, ferro, fósforo, magnésio, cálcio, cloro, sódio, cobre e iodo

Uma dica importante: coma uva sempre com a casca e as sementes!

O ideal seria que as uvas fossem orgânicas para nossa ingestão, pois a carga mais pesada dos agrotóxicos e metais pesados ficam realmente impregnados na casca das frutas.

 

Qual o segredo das Uvas?

Posso dizer que um dos maiores “segredos” da uva está na substância contida na casca e nas sementes desta fruta. Ela foi denominada de Resveratrol.

A descoberta desta substância tem sua teoria cientificamente embasada em um Prêmio Nobel de Medicina, nada mais científico do que prêmio Nobel, certo gente?

Vamos lá, primeiro vou explicar o que é telômero e telomerase. Na ponta do cromossomo, existe uma porção estrutural que serve como proteção às informações genéticas contidas nos próprios cromossomos. Esta estrutura denominada telômero, é como se fosse a “ponta do cadarço de um sapato”. Na medida em que ela vai sendo desgastada e chega ao final, aquele cromossomo é atingido em conjunto com suas informações.

É o processo natural do envelhecimento que o telômero vá encurtando progressivamente e são muitos os motivos para que isto aconteça: envelhecimento, estresse, tabaco e outros danos ao organismo, poluição, má alimentação, etc. Ele age ativando um gene chamado sirtuin 1 – o mesmo gene que é ativado durante a restrição calórica.

Inclusive, já foi comprovado que uma dieta com restrição calórica é capaz de aumentar a sobrevida em até 30%, leia meu post sobre jejum intermitente para saber mais.

A substância que luta para que ocorra o prolongamento deste fator de proteção é uma enzima chamada Telomerase e sendo assim, ela é uma forte aliada para a longevidade celular.

Uma das características das famílias longevas, é ter geneticamente telômeros mais longos. Aquela história da dieta saudável do mediterrâneo faz muito sentido em relação ao “vinho”, que na realidade tinha seu benefício a partir da casca e semente da uva escura, entretanto outros pontos desta dieta são os principais, como alimentação com peixes, poucos carboidratos e gorduras de boa qualidade em maior quantidade.

Eu escrevi TINHA pois o processo de produção do vinho artesanal e com uvas orgânicas seria diferente do processo dos vinhos que temos disponíveis na atualidade, portanto mesmo que os sabores sejam bons, a concentração de nutrientes mudou.

Posso dizer que sim, a uva é sim uma poderosa aliada para a saúde, pois o Resveratrol age como a enzima Telomerase combatendo o envelhecimento celular e a oxidação dos telômeros.

 

O Resveratrol vem sendo usado em terapias contra o envelhecimento celular, contra diversos tipos de doenças e inclusive contra o câncer, trabalhando exatamente com telômeros e telomerase.

 

É claro que existe todo um conhecimento que deve ser ponderado para saber aproveitar este nutriente de forma a trazer somente benefícios. A problemática toda está em não ter riscos de usar esta substância e estar prolongando a vida de células cancerosas, por isso a suplementação deve ser feita com orientação criteriosa.

Assisti a uma aula nos Estados Unidos proferida pelo Dr. Sandy Chang M.D. P.h.D. (Dept. of Laboratory Medicine and Pathology – Yale University School of Medicine), expert no assunto, onde foram apresentados estudos avançados demonstrando todas as possibilidades de uso desta tecnologia com resultados surpreendentes:

  • Antienvelhecimento – retarda o envelhecimento celular (cerebral, muscular e cardíaco)
  • Melhora relação entre as frações de colesterol
  • Diminui risco de doenças cardiovasculares
  • Auxilia no combate a dores articulares
  • Prevenção da doença de Alzheimer
  • Aumenta a resistência de fibras colágenas
  • Inibe a formação de radicais livres
  • Pode ser utilizado na prevenção e auxiliando tratamento de câncer

É bonito notar mais uma vez que uma das chaves para a compreensão da longevidade saudável não são as drogas, os remédios, mas sim os nutrientes contidos nos alimentos.

 

Na casca da uva existem ainda quercetina e flavonóides.

Os flavonóides têm importante papel na hidratação da pele, como anti-inflamatório, na otimização do “colesterol bom”, além de ser um antioxidante.

A quercetina é um pigmento vegetal que também ajuda a otimizar os níveis de colesterol do sangue, a ação das plaquetas e das células sanguíneas, importantes para a coagulação.

Nas sementes da uva há polifenóis, que previnem o rompimento das fibras elásticas, preservando a firmeza e a elasticidade da pele, além de ser também um antioxidante. Nas sementes da uva preta, ricas em vitamina E, há grande quantidade de proantocianidinas (PCO), que são ótimos antioxidantes e unem-se às fibras de colágeno.

O Resveratrol também traz melhoras nas funções renais e hepáticas, melhorando consequentemente a retenção de líquidos. A ação antioxidante e anti-inflamatória, auxilia na prevenção de várias doenças, sendo cardioprotetora, na medida em que favorece a circulação.

 

Dicas do Victor

A dica desta vez é que o uso desta substância pode ser muito benéfica se bem aproveitada, pois tem trazido avanços importantes na saúde e longevidade. Eu faço uso do Resveratrol em cápsulas e géis, e indico a pacientes que fazem acompanhamento e têm indicação para o seu uso, podem se beneficiar dele.

Para que tenhamos em quantidade nos alimentos, teríamos que ingerir grandes quantidades diárias dos que são ricos em Resveratrol. Teríamos problema com intoxicação pelos pesticidas e agrotóxicos, que uma vez utilizados nas plantas causam também uma diminuição progressiva na produção do nutriente, devido a perda da capacidade de adaptação às adversidades pela planta, além da manipulação feita por estes venenos.

Outros alimentos que contém resveratrol são as frutas vermelhas, cacau e amendoim, mas em menores quantidades e, por falar em amendoim, não aconselho atualmente nenhum brasileiro a ingeri-lo devido a contaminação aberrante com um veneno chamado Aflatoxina, extremamente prejudicial e tóxica para o corpo humano.

Aos médicos que realmente estudam a Epigenética e irão receitar a seus pacientes, bem como às pessoas que, apesar de não ser aconselhado sem que haja um acompanhamento e indicação, irão comprar as cápsulas para uso, o Resveratrol deve ser TRANS, e nunca CIS.

Também importante salientar que não aconselho a ingestão nem dos vinhos, nem dos sucos de uva para quem busca o resveratrol.

Espero estar contribuindo, introduzido um mundo de novas possibilidades que esta substância pode trazer no ramo da Longevidade.

Até a próxima semana!

Victor Sorrentino