O número de mulheres diagnosticadas diariamente com Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP) é absurda.

Provavelmente, se você não é portadora da condição, conhece alguém que é. Talvez sua mãe, suas irmãs, parentes, amigas.

O fato é que a SOP é a desordem endócrina mais comum do mundo, causando infertilidade e afetando de 5% a 10% das mulheres em idade reprodutiva, segundo Skowronska et al (2016).

Hoje trago informações acerca desta condição que ainda é tão “mal-tratada” pela medicina tradicional.

 

Deficiência de Vitamina D

A causa exata da síndrome é desconhecida, entretanto, sabe-se que possui uma relação direta com níveis baixos da Vitamina D no organismo da mulher.

O que acontece é que a SOP está atualmente associada à obesidade e à resistência insulínica (quando a insulina não consegue cumprir seu papel no organismo e acaba sobrando no sangue).

A Vitamina D interfere na secreção de insulina, inclusive esta relação já vem sendo demonstrada através de uma série de estudos.

De acordo com Chula et al (2015), ainda não se tem conhecimento se a deficiência de Vitamina D é uma causa das alterações metabólicas da SOP ou se é uma consequência ou ainda se representa ambas!

Porém, é inegável que exista uma relação forte entre as duas coisas e que os níveis de Vitamina D devem ser monitorados e, se necessário, corrigidos.

Por muito tempo, fomos doutrinados acerca de seus muitos perigos e sobre a necessidade de se fugir dos raios solares a qualquer custo. Você precisa conhecer o outro lado da moeda. Leia “Tomar sol faz bem?”. 

 

Resistência Insulínica

Durante a puberdade, ocorre naturalmente um aumento fisiológico dos níveis de insulina no corpo feminino. Esse aumento, por sua vez, leva a uma queda dos níveis de SHBG (uma proteína que se liga à testosterona e age regulando sua quantidade).

Sem esta regulagem bem feita, sobra testosterona no organismo e os sintomas aparecem: acne (espinhas), seborreia, queda de cabelo, ciclos irregulares, entre tantos outros que são POTENCIALIZADOS por uma má alimentação repleta de fast food, enlatados e processados.

Sabe-se que as adolescentes com resistência insulínica e as acima do peso ou obesas são as que mais apresentam riscos de desenvolverem uma Síndrome dos Ovários Policísticos.

Expanda seu conhecimento acerca dos perigos da Obesidade neste post. 

 

Tratar com anticoncepcional é tratar?

A verdade é que tratar SOP com anticoncepcionais orais ou DIU Mirena (hormonal) não é tratar a causa.

Você está tratando apenas os sintomas de uma condição, sem entender de ONDE ela surge, muito menos os efeitos que o uso dessas bombas hormonais provocam em seu organismo.

Enquanto os hábitos de vida não forem reavaliados, mais e mais mulheres passarão suas vidas inteiras tendo de fazer uso de remédios de hormônios.

Existe uma falta de conhecimento generalizada sobre os problemas metabólicos causados pela SOP e que são reforçados por um problema sistêmico da medicina tradicional: a separação da saúde do sistema reprodutor feminino da saúde de outras áreas. 

Os hormônios NÃO afetam somente os órgãos reprodutores da mulher, eles possuem uma série de consequências desastrosas entre as quais cito propensão ao câncer de mama, infarto do miocárdio, acidente vascular cerebral e tromboembolismo venoso.

Você pode ler mais sobre o Equilíbrio Hormonal Feminino aqui. 

 

Tenho SOP, o que fazer?

Bem, se você sofre com esta condição, assim como tantas mulheres, o caminho ideal é rever todos os seus hábitos e avaliar se estão de acordo com o tipo de saúde que você deseja para si mesma hoje e no futuro.

O caminho basicamente se resume a quatro passos:

  • Uma alimentação baixa em carboidratos, rica em boas fontes de proteínas e gorduras;
  • Aliada à prática de exercícios físicos de resistência e de alta intensidade (HIIT);
  • O gerenciamento do seu estresse, e aqui cito uma prática comprovadamente benéfica neste sentido que é a prática da Yoga e da Meditação.
  • Dependendo do seu caso individual talvez necessite também de algum tipo de suplementação de Vitamina D, Inositol, CoQ10, Cromo, Metformina, Bauhínia, Fitoterápicos, prescrita por um profissional qualificado.

Se você ainda possui dúvidas sobre suplementação de vitaminas, recomendo a leitura deste post onde explico mais sobre o assunto. 

 

Devo parar de tomar anticoncepcional?

O meu propósito não é fornecer nenhum DIAGNÓSTICO ONLINE, e nem dizer que você deva suspender o uso de anticoncepcionais hormonais sem que antes haja um ESTUDO sobre o seu caso individual, realizado por um profissional adequado.

Porém, quero que entenda que, se você possui este diagnóstico ou conhece alguém que sofra desta condição, existem duas opções:

Ou você se interessa pelo assunto, buscando informações e profissionais atualizados que compreendam sobre a Fisiologia Hormonal, sobre Nutrição Funcional e Suplementação, ou estará fadada a passar a vida em companhia dos remédios hormonais – que além de não resolverem o problema de fato, trazem tantos mais malefícios à sua saúde.

Você deve a si mesma a responsabilidade de buscar sempre o melhor para sua saúde.

Se todos nós trabalhássemos no pressuposto de que o que é aceito como verdade é realmente verdade, haveria pouca esperança de progresso.

 

Dr. Victor Sorrentino